COMUNIDADE MÉDICA REIVINDICA A PRESENÇA DO DR. JOSÉ CARLOS FERRAZ NA FUNDAÇÃO MEDICINA TROPICAL

Segundo informação recebida por este bloguinho comunalidade intempestiva, o setor da Fundação Medicina Tropical responsável pelas pesquisas e tratamento das patologias hepáticas encontra-se em situação lastimável. Tudo porque os profissionais atuantes neste setor não possuem o conhecimento necessário ao entendimento e procedimento eficaz aos casos diariamente surgidos nesta área, amazonicamente tão inquietante. Em razão desta realidade, a comunidade médica nacional e internacional não entende como uma instituição como a Fundação Medicina Tropical, que já contou com trabalhos científicos reconhecidos e premiados nacional e internacionalmente nesta pesquisa médica, não conte com a presença daquele que foi o responsável por estes feitos: Dr. José Carlos Ferraz, médico cientista, reconhecido por suas pesquisas e atuações em doenças hepáticas. Entretanto, o que a comunidade científica não sabe é que no Amazonas ainda predomina a supremacia das vaidades individuais, a insegurança e a inveja, sobre a importância dos saberes e as práticas sociais. O Dr. Ferraz deixou a Fundação Medicina Tropical indignado com a trapaça urdida por um ex-diretor da instituição e elementos, que hoje fazem parte da diretoria, que resultou em sua demissão assinada pelo governador Eduardo Braga, amigo do ex-diretor e do atual diretor que perpetraram a trapaça.

Agora, com a ameaça das entidades nacionais e internacionais em deixar de transferir recursos financeiros para pesquisas e tratamentos das patologias hepáticas, diretores mudam o discurso e se dizem desentendidos quanto à saída da instituição do Dr. Ferraz. Chegam até a dizer que se for preciso vão buscá-lo com a maior honra, pois não aceitam que ele, um colega desde os tempos de estudante, esteja fora do grupo de amigos que pensam a saúde pública como o grande motivo de suas formações médicas.

Da nossa parte, esperamos o posicionamento do Dr. José Carlos Ferraz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.