i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL BATE RECORDE. Enquanto a recessão bate às portas do governo Bush, no Brasil do governo Lula o CAGED (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados) bate recorde histórico: são mais de 1.600.000 empregos com carteira assinada criados em 2007. O recorde máximo do índice, criado em 1992. Um aumento em 5,85% em relação a 2006. Mas o DEM e o PSDB continuam vendo o caos no Brasil. Como não tem mais nada o que falar, agora a imprensa golpista resolveu registrar caso a caso os números da febre amarela silvestre, confundindo-a com a urbana, extinta em 1942. Falta de assunto? Mais que isso, é uma tentativa de encobrir o sucesso da política econômica que, não fossem os altos juros, seria vanguarda no mundo. Enquanto a direita aponta com Arthur “5%” Virgílio para presidente, o Brasil caminha a passos largos e talvez pela primeira vez na história no sentido contrário à subserviência das pseudo-elites nacionais e os interesses estadunidenses. I inda tem françeis…

@ LULA, HADDAD E MIGUEL NICOLELIS DÃO AULA SOBRE EDUCAÇÃO. Os três publicaram, a seis mãos, um artigo na conceituada revista “Scientific American”, falando sobre o PDE (Plano de Desenvolvimento da Educação), voltado para a educação científica, e colocando como ilustração o projeto do Instituto de Neurociência de Natal, um dos mais avançados do mundo, em pleno nordeste. Enquanto os dizeres científicos de Haddad, Lula e Nicolelis se materializam em realidade, modificando a existência das pessoas, o ultra-plus-super doutor FHC se remói na poltrona, com todos os sintomas da inveja kierkegaardiana. Os alunos norte-americanos continuam sem saber quem é o ex-estadista brasileiro que dá palestras a US$ 60.000,00 a meia-hora, mas sabem quem é Lula da Silva. I inda tem françeis…

@ BUSH VENDE ARMAS ENQUANTO PAÍS É CONSIDERADO TORTURADOR. Enquanto o governo canadense, embora homofóbico, é lúcido a ponto de incluir os states no rol dos praticantes contumazes de tortura, Bush Jr segue a serviços dos amigos de papai. Agora foi a vez de vender armas: um total de US 20.000.000.000,00 em venda de armamento para a Arábia Saudita, Kuweit e Emirados Árabes Unidos, considerados aliados estratégicos do Tio Sam. E os palestinos continuam morrendo por não ter direito de ir e vir. E não apenas eles: milhões de estadunidenses morrem ou padecem sem um sistema público de saúde, com baixos índices de criação de postos de trabalho, com o preconceito étnico, com a homofobia, com a estupidificação nos showbizzness, com a guerra no Iraque, Afeganistão, etc. I inda tem françeis…

@ ENQUANTO BUSH VENDE A GUERRA, BANCOS PEDEM ESMOLAS. O Merril Lynch, maior banco de investimentos da norte-américa foi esmolar junto aos coreanos, japoneses, sauditas, kuweitianos e outros fundos. O Citybank, que foi chamado de incompetente por Lula, correu para os sheiks árabes. Pediu também a Pequim, mas os chineses são adeptos da política do não dar esmola. Principalmente quando o santo não é santo. Adeptos do capitalismo sem riscos, e diante da recessão estadunidense, os bancos de investimentos agora tem que cobrir os imensos buracos negros formados pelos bolsos dos investidores, que fogem do país das oportunidades. No total, conseguiram até agora pouco mais de 19 bilhões. Bom momento para que os países do chamado terceiro mundo possam negociar as dívidas externas. Uma pena que o Brasil de Lula e a Argentina dos Kirchner’s já tenham liquidado esta dívida secular. Poderiam se transformar, pela primeira vez, de devedores em credores. I inda tem françeis…

@ ACESSO A REDES DIGITAIS DE INFORMAÇÃO em todas as escolas públicas e particulares, com um computador para no máximo dez alunos por turno, que deve ser organizado até 2013, constante no Projeto de Lei de autoria do senador Aloisio Mercadante (PT), depois de ser aprovado no Senado, está em análise na Câmara do Deputados. A Afin, que conta entre seus membros vários educadores, cibereducadores, que fazem um corte para além da superexposição das superfluidades, vota na aprovação do projeto, como forma de pluralização da informação. E que os novos computadores não sirvam apenas para o marketing de que a escola possui laboratório de informática, mas sem serventia à maioria dos educandos. Este bloguinho vai estar sempre numa disposição de entrar numa proximidade com a criatividade dos estudantes para atualização no computador de máquinas de guerra para o aumento da potência democrática. I inda tem françeis…

Vamos que vamos

Porque alguém passou

Por onde ninguém

Nunca passará…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.