i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ GENOCÍDIO INDÍGENA NO PERU. Em manifestações dos indígenas da Amazônia peruana contra o governo do Peru, do presidente Alan García, foram mortos ontem ao menos 33 pessoas, sendo 9 policiais e 22 indígenas. As manifestações estão ocorrendo devido ao acordo de Livre Comércio entre Peru e Estados Unidos, que levou García a criar uma “legislação que permite que empresas estrangeiras explorem a madeira, minérios e instalem grandes fazendas nas terras habitadas por indígenas”. Os conflitos começaram quando o governo mandou a polícia desbloquear uma estrada bloqueada pelo indígenas, que se seguiu a várias manifestações e confrontos dos indígenas com a polícia, que, segundo os indígenas, promoveram uma execução genocida. O presidente da AIDESEP, Alberto Pizango, responsabilizou Alan García pelo massacre, dizendo que os índios mortos foram fuzilados e chamou a atenção internacional para o ocorrido. Lembramos aqui de uma conversa, quando dos primórdios desse blog, com um imigrante (economicamente exilado) peruano ao qual, sendo conhecedor da política brasileira, perguntamos, para efeitos de comparação prática, que presidente seria comparado a Alan García, e ele disse que precisaria juntar Collor e Fernando Henrique. De resto, não é preciso usar de imaginação, é só observar os fatos que estão ocorrendo no Peru. I inda tem françêis…

@ GOVERNO FEDERAL PULVERIZA INVESTIMENTOS EM IMPRENSA ALTERNATIVA E ENFRAQUECE MÍDIA OFICIAL. O governo Lula investiu até agora o mesmo valor em recursos financeiros para a divulgação de suas ações na mídia que investiu o seu antecessor, FHC. Com uma diferença: enquanto os oito anos malfadados do PSDB beneficiavam pouco mais de 500 veículos em todo o país, o governo do Sapo Barbudo anuncia em mais de 5.000. Política de pulverização, informação e distribuição de renda entre a rede midiática. Um entendimento de governo para além de interesses corporativos e/ou particulares. Na prática, significa enfraquecer o oligopólio sequelado da chamada mídia oficial, alcunhada por parte desta altermídia como PIG (Partido da Imprensa Golpista). A Folha de São Paulo não gostou, e tratou de colocar seu jornalismo amestrado à caça. Em vão: os que têm acesso à Folha, até mesmo em sua versão online, são em muito menor quantidade que aqueles que lêem o tablóide da esquina, ainda que seja um tablóide que carrega os mesmos códigos da mídia sequelada. O interesse do atual governo nas novas manifestações tencológicas é inversamente proporcional ao da direita: uma questão de composição de corpos. Assim, a Petrobrás anunciou um blogue onde irá rebater os factóides lançados na mais recente versão da CPI do fim do mundo, aquela que começou com o alcunhado Mensalão e jamais terminou. Enquanto a direita insiste no anacronismo, o governo vai tecendo linhas na rede rizomática dos saberes e dizeres autônomos. I inda tem françêis…

@ CNJ DEVE LANÇAR CAMPANHA PELA REDUÇÃO DA LENTIDÃO NO JULGAMENTO DE PROCESSOS. O Conselho Nacional de Justiça deverá lançar até o final do mês uma campanha para sensibilizar servidores e magistrados a identificar e julgar todos os processos de 2005 ou anos anteriores, para que ao final deste ano, não reste nenhum destes sem o devido julgamento. A lentidão na justiça é um entrave à efetiva democracia, e os tribunais estaduais estão na mira do CNJ pela lentidão dos processos. É bom lembrar que o TJ/AM foi o campeão de irregularidades, e o CNJ pensou seriamente em estabelecer um posto permanente na cidade para investigar tantas irregularidades. O primeiro processo já deu resultado, com o afastamento e o processo contra o desembargador Jovaldo Aguiar, que foi afastado das funções de corregedor por estar supostamente envolvido em uma rede de distribuição viciada de sentenças. Com o objetivo de democratizar a justiça brasileira, o CNJ, muito mais pela atuação de seus membros, como o Ministro Gilson Dipp, do que pelo seu presidente, o Ministro Gilmar ‘Dantas’ Mendes, tem enfraquecido as estruturas imobilizadas e decadentes de uma (in)justiça institucionalizada. I inda tem françêis…

@ GOVERNO FEDERAL LANÇA PROGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. O governo federal apresentou esta semana um pacote de medidas, intitulado Plano Nacional de Formação de Professores, que tem como objetivo valorizar a profissão do professor, valorizando e investindo nos que já estão em carreira, e tornando mais complexo o processo para ingresso de novos professores. Serão criadas 330 mil novas vagas em 90 universidades públicas de 21 estados da federação. Além disso, para entrar em um curso superior de licenciatura, será criada uma nota de corte no ENEM. O próprio teste já sofreu modificações no sentido de afastar-se da aridez mecânica do estímulo-resposta do ensino de mercado. Ao todo, serão mais de um bilhão de reais investidos para melhorar a educação brasileira. Ao contrário da fuga de cientistas e especialistas para o exterior e o desmonte do ensino público ocorrido nos anos FHC, agora o problema do ensino universitário é que as velhas reivindicações não valem mais. Caso falhem, não terão o governo para culpar. Daí… I inda tem françêis…

@ MÍDIA FAZ AVIÃO DA AIR FRANCE DESAPARECER. Sem corpos, sem destroços, não fosse a lista de passageiros repetida inumeráveis vezes, chegaríamos a pensar ser o acidente mais uma barrigada midiática. De todos os pontos de vista, esse acidente é inteiramente diferente de outros, como o da Gol, por exemplo, não podendo ser utilizado e manipulado, perceptivamente, como este o foi. Do ponto de vista da Gestalt, que vê na percepção a relação figura-fundo, quando vemos a foto do oceano, contendo uma suposta mancha, causa um desconcerto, já que existe apenas o fundo e a figura não. Do ponto de vista da filosofia da virtualização (Deleuze/Guattari), revelou a existência de espaços que ainda não foram estriados pelo homem, espaços lisos nos quais a mídia não consegue capturar. Já pela filosofia da simulação (Jean Baudrillard), como não consegue apreender nenhuma imagem chocante, não podendo manipulá-la contra o governo Lula, como fez, sordidamente, com o acidente da Gol, suas informações vão, atabalhoadamente, formando uma névoa que faz desaparecer o avião real e os passageiros reais, quando se sabe que eles são reias e não desapareceram, estejam no oceano, no ar ou outro lugar da Natureza. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Porque nosso caminho

Não tem bem início ou fim

Segue assim, pelo meio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.