i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ BOLSA FAMÍLIA SERÁ AMPLIADO A PARTIR DE MAIO O MDS, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, através do ministro Patrus Ananias, divulgou nota esclarecendo que a ampliação da cobertura do Bolsa Família, dos atuais 120 reais per capita para 137 reais ocorrerá a partir de maio. Isso significa a inclusão de mais de 1,3 milhões de novas famílias no cadastro. No entanto, para desespero do entendimento embotado da direita classofóbica, não haverá aumento dos gastos com o programa. Com o aumento da oferta de cursos de capacitação, das políticas de fomento à escolarização e profissionalização, haverá um equilíbrio entre o número de famílias que entram e que saem do programa. I inda tem françêis…

@ … AS 500 MUNICÍPIOS BRASILEIROS ESTÃO FORA DA COBERTURA DO PROGRAMA. Enquanto o governo federal amplia o Bolsa Família, não apenas no tocante ao benefício financeiro, mas às oportunidades de empregabilidade e escolarização, 500 municípios brasileiros foram descredenciados por não cumprirem requisitos mínimos. Os recursos que serão bloqueados não são os da Bolsa, mas se referem ao que o município recebe para gerenciar o programa. Frequência escolar, acompanhamento da agenda de saúde, atualização cadastral e número de cadastros válidos são alguns dos requisitos. Agora, para voltar a receber os recursos, estas cidades devem cumprir as metas mínimas requeridas pelo MDS. O que demonstra outro aspecto pedagógico do programa: a necessidade de eleger bons representantes locais, a fim de que os recursos federais não se percam, seja por inapetência ou por corrupção. Manaus está na berlinda I inda tem françêis…

@ BRASIL EM EVIDÊNCIA COMO PROTAGONISTA MUNDIAL, DIZ A IMPRENSA INTERNACIONAL.O Brasil vem se transformando na última década em uma potência regional única, ao se tornar uma sólida democracia de livre mercado, uma rara ilha de estabilidade em uma região conturbada e governada pelo Estado de direito ao invés dos caprichos dos autocratas. Assim, a revista estadunidense Newsweek coloca o país em destaque pela segunda vez em menos de um mês. A matéria anterior foi uma entrevista com o presidente Lula, dias após ele ser chamado de “o cara” pelo seu colega, menos popular, Obama. O que a mídia internacional – não apenas a Newsweek – faz é tão somente reconhecer o trabalho realizado por uma política interna e externa efetiva de produtividade e inclusão social, a despeito das excrescências legislativas, judiciárias e executivas. Daí surgirem dois entendimentos que a mídia brasileira, intitulada oficial, sabidamente sequelada, não alcança: 1) a observância dos sintomas, como o aumento do poder aquisitivo da população, o impacto menor da alcunhada crise na economia interna, o surgimento dos chamados ‘escândalos’ – que sempre existiram, mas que somente agora vêm à tona. Indícios de que algo mudou na sociedade brasileira, que está, aos poucos, se tornando mais democrática. 2) a evidenciação do chamado complexo de colonizado desta mídia, que é incapaz de compreender – muito menos aceitar – a importância do país no tabuleiro político internacional, nunca antes visto. Ela, que costuma se esconder à sombra do noticiário internacional, quando lhe convém, torna-se inerte e se evidencia improdutiva, quando precisa de uma pauta que não lhe é trazida pelos colonizadores. Enquanto isso, os blogues, zines e a mídia (quase) sem mídia só… I inda tem françêis…

@ BLOQUEADO O SALÁRIO DO DEPUTADO EDMAR MOREIRA. A Câmara, acatando decisão da justiça de São Paulo, não depositou o salário deste mês do deputado Edmar Moreira. O parlamentar ficou conhecido, atualmente, não por ações políticas exercidas no exercício da democracia representativa. Pelo contrário, sua fama se fez em razão da descoberta de que o deputado é dono de um castelo em Minas Gerais, além de ser suspeito de desviar verba parlamentar por pagar uma empresa de segurança que ele próprio é dono, aos quais os serviços não foram usados. O deputado ficará sem o salário bruto de R$ 16.512,00. Esta quantia fará falta não em razão de seu valor de pagamento por serviços prestados a população, mas fará falta a partir da moral capitalística do se dar bem a todo custo e de todas as formas, uma vez que o dinheiro, neste caso, não se constitui como uma mercadoria que permite satisfazer as necessidades humanas, mas como signo de fetichização burguesa. I inda tem françêis…

@ TRANSPARÊNCIA BRASIL DIZ QUE MEC DEVE CONTROLAR MELHOR A CONCESSÃO DE BOLSAS PARA O ProUni. A ONG Transparência Brasil pediu um controle maior nas concessões de bolsas para o ProUni. Segundo Cláudio Abramo, diretor-executivo da ONG, “Existe uma certa quantidade de gente que tem renda suspeitamente superior ao que o ProUni deveria cobrir. O mecanismo de acompanhamento da concessão dessas bolsas é que deveria ser aperfeiçoado para filtrar esse tipo de coisa que foi noticiado”. A coisa noticiada foi uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), onde foi verificada a existência de bolsistas com renda maior do que aquela estabelecida pelo governo para a participação no programa. Segundo a Agência Brasil, ”Para ter direito a bolsa integral, o aluno tem que comprovar renda per capita familiar de até um salário mínimo e meio, enquanto para ter direito a bolsa parcial (no valor de 50% da integral) deve ter renda de até três salários”. Ainda: “Ontem, foi divulgado pelo TCU, por meio de uma auditoria, que há bolsistas do ProUni com renda pessoal superior a R$ 200 mil por ano e que 1.700 estudantes possuem carros de luxo registrados em seus nomes. A auditoria também mostrou que a apresentação de documentos é falha. Em muitos casos faltam comprovante de renda, de residência e de renda familiar”. Torna-se necessário este controle já que as políticas públicas do governo federal se movimentam de modo a enfraquecer o histórico predomínio das classes mais abastadas sobre as menos favorecidas. Esta constante histórica, que pontua e objetiva desigualdades sociais no Brasil, permanecerá fortalecida enquanto os programas do governo federal não combaterem ações e atos como estes que tem suas raízes na subjetividade capitalística. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Que como diz Antonio Machado

O caminho não existe

É caminhando que o caminho se faz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.