FÓRUM PELA ÉTICA E POLÍTICAS PÚBLICAS ENTRA NO MINISTÉRIO PÚBLICO PELA INTERVENÇÃO NO TRANSPORTE COLETIVO DE MANAUS

Enquanto o secular transtorno que o transporte coletivo causa na população manauara levava diversas categorias, populares, organizações, sindicatos, entidades civis, realizavam há duas semanas o seminário “Política Pública de Transporte Coletivo”, organizado pelo Fórum pela Ética e Políticas Públicas, no qual trouxeram técnicos de outras cidades para relatarem experiências e observarem a realidade do transporte coletivo de Manaus, fazendo comparações com estudos de técnicos dessa cidade, e ouvindo as reclamações da população, que sofre dia-a-dia com péssimo serviço de transporte coletivo. Desse seminário, foi elaborado um documento, que deu hoje entrada no Ministério Público do Estado do Amazonas, conforme falou a este bloguinho o companheiro Moisés Aragão, membro do Fórum, sempre atuante em todas essas manifestações que têm ocorrido devido ao péssimo serviço de transporte coletivo na cidade de Manaus.

Nós tivemos um seminário de transporte, trouxemos técnicos de outros estados para falar sobre o transporte, pra mostrar uma política de transporte coletivo, que nós não temos. Nesse seminário, nós tivemos oportunidade de ver por exemplo que em outros estados já mais organizados há possibilidade de você harmonizar até o moto-táxi, que é ilegal, desde que você cadastre. Fortaleza, hoje, por exemplo, está fazendo o motocímetro, que é pra medir, pra que o moto-táxi também não seja aleatório, porque um pede R$ 2,00, outro pede R$ 7,00, R$ 10,00 ou R$ 12,00. Tem que ter um parâmetro, e eles já estão na luta pra que haja esse controle. Os moto-taxistas são todos registrados, as vans nessa cidade já estão todas cadastradas; é van, não existe kombi-lotação. Mas às vans e aos micro-ônibus regem o mesmo preço do ônibus normal.

O grande problema de Manaus é que a prefeitura não faz o papel dela. Por isso, desse seminário nós tiramos alguns pontos que realmente vão fazer a diferença, fazer um projeto de transporte coletivo, apresentar à prefeitura para que a prefeitura possa tomar o seu posicionamento sobre essa questão, que a sociedade que debateu, e apresenta à prefeitura. Ela faz se quiser, tem a liberdade, mas deveria chamar a sociedade pra também debater o transporte coletivo, porque não é só os técnicos que sabem, mas a população sabe também. Quando nós éramos do Fórum de Políticas Públicas da Zona Leste, nós apresentamos 48 propostas pra EMTU, na época, e todas as propostas que a EMTU resolveu colocar em prática foi benefício pro povo. Eu lembro aqui a você que no T3 e T5, por exemplo, você tinha que subir a rampa pra ir ao outro lado da plataforma. Foi o Fórum que disse: abre aqui no meio, e hoje você sai de uma plataforma para a outra e não precisa subir as escadas. Foi o povo que disse isso, porque somos nós que sentimos na pele.

E nós estamos entrando no Ministério Público nessa sexta-feira, provavelmente às 9h, estamos elaborando aí o documento, porque nós entendemos que a empresa de transportes que está na nossa cidade está irregular, porque foi cassado o seu mandato, ela está irregular, e as outras todas devendo, tanto com problema judicial como problemas no ministério do trabalho. Então Manaus está abandonada, não existe uma política pra moto-táxi, não existe uma política pras kombis, até mesmo os taxistas estão parados aí, porque não existe política de transporte.

1 thought on “FÓRUM PELA ÉTICA E POLÍTICAS PÚBLICAS ENTRA NO MINISTÉRIO PÚBLICO PELA INTERVENÇÃO NO TRANSPORTE COLETIVO DE MANAUS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.