FELIPE MELO, DO PALMEIRAS, BATE PÊNALTI E ORGULHA SEU MITO, BOLSONARO: PERDE. SEU TIME FICA EM QUARTO.

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

Na hora de bater o penal, os comparsas de Felipe Melo, ainda tentaram lhe ajudar: “Felipe, bate Ahly!”. Com sua limitação geográfica-geométrica, ele não sabia o que era Ahly e bateu: perdeu.

Mas, para quem tem a consciência de Melo, que afirmou, depois que o Plameiras levou couro do Tigres, que não estava triste, tinha dinheiro no bolso e Bolsonaro como presidente, não mudou nada: é um jogador de futebol brasileiro engajado na irrealidade. Só os músculos lhe importam. Aí, sua relevância que o faz acreditar nos seus deuses: dinheiro e Bolsonaro.

O certo é que o time ofendeu os periquitos. Participou de um torneio mundial e não fez um gol durante as partidas normais. Disputou o terceiro e quarto lugar, e, como era de se esperar, ficou no quarto. E o Ahly, que ele não conhecia, ficou com o terceiro. Um jogo que terminou 0X0 e foi para os penais só para fazer a fama de Melo e lhe permitir presentear seu mito.

Agora, cabe a diretoria do time perdedor, ensinar para o perna de pau, o que é Ahly para os faraós egípcios e que ainda tem, na frente, Al.

Al, Felipe o que é de Felipe: dinheiro no bolso, Bolsonaro e a certeza que não engana: pobre futebol.  .   

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.