TEATRO GRAND-GUIGNOL NO PALÁCIO DO PLANALTO: BOLSONARO RECONHECE QUE NÃO TEM PODER E NÃO DEMITE SEU SEMELHANTE IDEOLÓGICO, MANDETTA

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

Depois de exibir inúmeras cenas de teatro Grand-Guignol – teatro de marionetes que tem enredos de horrores -, como eu demito, tenho a caneta, sou o presidente, a hora vai chegar, exoneração vai ser publicada hoje, dia 6, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), direcionadas ao ministro da Saúde Mandetta, Bolsonaro, reconheceu que não tem poderes.

De acordo com o sentido extraído da publicação de uma revista reacionário, porta-voz das direitas neoliberais, Bolsonaro sentiu que não tem poder para tomar decisões que não agradam aos generais por ele indicado e ao Congresso Nacional empresariado, sem contar com parte da opinião pública mistificada-alienada, por isso não consumou seu desejo de demitir seu ministro que foi contra o Mais Médico e votou a favor do golpe contra a democracia que resultou na destituição da presidenta Dilma Vana Rousseff, eleita por eleitores-livres, sem falar em sua face empresarial contrária ao Sistema Único de Saúde (SUS), verdadeira política de saúde-pública que beneficia os desfavorecidos que não possuem planos de saúde como a classe burguesa.

Assim, tudo fica como dantes no palco do teatro Grand-Guignol encenado por Bolsonaro e seus semelhantes ideológicos. Mandetta continua respirando o mesmo ar de Bolsonaro e sua trupe aproveitando o benefício da posição que galgou com o único ato praticado em relação ao combate do Covid – 19: tomar partido em favor do isolamento social. O que os governos lúcidos já praticam desde janeiro, e Mandetta só começou poucos dias quando sentiu que podia obter ganhos-políticos. Principalmente se colocando contra a posição deletéria de seu chefe que escafedeu-se. A tal quarentena que de quarenta não tem nada.  

Portanto, aguardem as próximas cenas de horrores. Não precisa comprar ingressos: o espetáculo será exibido gratuitamente em forma online, para evitar contágio. Não do Covid – 19, mas dos conteúdos-horrorosos.  

1 thought on “TEATRO GRAND-GUIGNOL NO PALÁCIO DO PLANALTO: BOLSONARO RECONHECE QUE NÃO TEM PODER E NÃO DEMITE SEU SEMELHANTE IDEOLÓGICO, MANDETTA

  1. O Manetta é o mesmo do mesmo. Esta equipe cheira a caixão, caixão dos devotos. Manetta, coxo como ele só, pula em uma perna e torce o dedo pro chefinho que alem de burro é sociopata. Estamos fritos se acreditarmos neste teatro de bonecos. Tudo farinha do nesmo saco. Corpos se empilhão pois não há saída burguesa para o dano colateral de décadas de exploração e espoliação do povo. O Capital quer sabe e sobre sangue e corpos se levantará mais forte. Hoje, cena, confete e televisão. Hoje povo, minorias, menos isso e menos aawuilo. Daqui há alguns meses, esquecimento e repetição capitalista. Exploração. Exploração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.