BOULOS: BOLSONARO USAVA DINHEIRO PÚBLICO PRA ‘COMER GENTE’ E AGORA QUER CAMPANHA DE ABSTINÊNCIA SEXUAL NO CARNAVAL

15 DE JANEIRO DE 2020.

Damares Alves pretende fazer campanha no carnaval para estimular a “conscientização das consequências” de uma relação sexual na adolescência

Foto: Reprodução/Rede TV

A campanha de abstinência sexual do governo de Jair Bolsonaro (Sem Partido), que pode ser implantada no carnaval pela ministra da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, ganhou comentário do líder do MTST, Guilherme Boulos.

Ele lembra que Bolsonaro usava dinheiro público do auxílio moradia pra ‘comer gente’ e agora quer uma campanha de abstinência sexual.

Em janeiro de 2018, o então deputado Bolsonaro perdeu a cabeça durante entrevista à Folha. Ao responder sobre o uso indevido do auxílio-moradia,  ele respondeu: “Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente, tá satisfeita agora ou não? Você tá satisfeita agora?”

De acordo com Boulos, “é o encontro do moralismo medieval com a hipocrisia do baixo clero”.

Guilherme Boulos

@GuilhermeBoulos

O governo do presidente que usava dinheiro público do auxílio moradia pra “comer gente” quer uma campanha de abstinência sexual para os jovens durante o carnaval. É o encontro do moralismo medieval com a hipocrisia do baixo clero.

963 pessoas estão falando sobre isso

“O governo do presidente que usava dinheiro público do auxílio moradia pra ‘comer gente’ quer uma campanha de abstinência sexual para os jovens durante o carnaval. É o encontro do moralismo medieval com a hipocrisia do baixo clero.”

Campanha de abstinência

De acordo com a coluna de Guilherme Amado, na revista Época, as peças publicitárias, que seriam veiculadas já em fevereiro, tentariam aproveitar a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, nos primeiros dias do mês, para estimular a “conscientização das consequências” de uma relação sexual na adolescência.

Em nota, o Ministério da Família e dos Direitos Humanos afirmou que o mote da campanha ainda não está definido, uma vez que sua realização está em estudo. De qualquer maneira, segundo o ministério, não será abandonada a ação que estimula o uso de preservativos no período de Carnaval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.