MOVIMENTO 15 DE MAIO: A EDUCAÇÃO E OS HOMENS CRUÉIS E ATRASADOS

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

        O filósofo Nietzsche mostra que os homens cruéis e atrasados são os que sofreram atrofias em suas evoluções onto e filogenéticas. Alterações cerebrais. Por tal, não podem ser contemporâneos dos homens atuais. Atrofiados não podem pensar humanamente e nem democraticamente. Não são racionais e sociais. São reativos, mistificados e corrompidos.

       Neste quadro, eles não sabem o que é Educação, pois não têm o instinto da criação e transformação do mundo como compromisso ontológico do Ser. São criaturas da zona escura: nada percebem e concebem. Cabem na conceituação da filósofa Hannah Arendt sobre os nazistas: “São um bando de desqualificados que procuram retirar dos outros seu  sentido de realidade”.

       Como não há possibilidade de comunicação com eles, os homens atuais precisam apenas continuar o movimento real da vida, já que cruéis e atrasados não podem imobilizar e destruir a história da alegria-democrática que o povo brasileiro já realizou.

      Este dia 15 de maio, se mostra como devir-político em forma de práxis e poiesis comunalidade-deviriana da Potência-Multidão-Educação. O movimento que não se captura.

                  É a LUTA!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.