GEDDEL FOI `”AS COMPRAS”, DEIXOU DIGITAIS NOS R$ 51 MILHÕES E FOI PRESO

Geddel cumpria prisão domiciliar, desde julho deste ano, por tentativa de obstruir a Justiça(EBC)

Produção Afinsophia.

 Quando foi preso pela primeira vez, Geddel Vieira Lima (PMDB), um dos anões dos Orçamento, amicíssimo de Temer e Eduardo Carangueja, chorou. Não se sabe se seu chorou convenceu a justiça, mas o que se sabe é que ele foi solto e continuou levando sua vida como se nada de ruim tivesse lhe ocorrido. Foi solto e sem tornozeleiras para poder movimentar com desenvoltura suas breves perninhas.

  Mas Geddel, um dos figurões do golpe, sempre vai “às compras” como dizia seu conterrâneo Antônio Carlos Magalhães, o Toninho Malvadeza. Só que foi “às compras” , mas não gastou. Guardou! Guardou em um apartamento de um amigo ( só a título de sarro: o filósofo Nietzsche diz que escravo não é amigo e tirano não tem amigo. Como o capitalismo é um sistema do roubo, ninguém é amigo.) R$ 51 milhões que a Polícia Federal desvendou. Como se diz, uma grana pretíssima que ajudaria centenas, ou milhares, de famílias carentes que tiveram seu Bolsa Família surrupiado por seu amigo Temer.

    Hoje, Geddel, foi preso: os policiais encontraram digitais suas nas malas com a pretíssima. Geddel foi preso em Salvador, onde mora, e será transferido para o Presídio da Papuda, em Brasília. Também foi preso, na operação policial, Gustavo Ferraz, ex-assessor de Geddel e atual diretor da Defesa Civil municipal da prefeitura do netinho de Toninho Malvadeza, ACMzinho.

     Durante a busca os agentes foram até a casa da mãe de Geddel, Marluce Quadros, com mandado de busca e apreensão. Durante a ocorrência ela, que não é psiquiatra, deu o diagnóstico do capitalismo: “Meu filho não é bandido, é doente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.