*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

Quien quiera entender como funciona el mundo deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

CHAGÃO PERGUNTA

O ‘Chagão!’ quer saber: Dos jogadores que imortalizaram a camisa amarela da seleção, de longe é Garrincha o que foi personagem mais comum dos causos que contam por aí até hoje, e fazem parte da história da seleção nacional. Dizem que Garrincha comprou um rádio na Suécia, em 1958, mas teria vendido baratinho a outro jogador, convencido de que, levado ao Brasil, o rádio não teria utilidade, já que só irradiava na língua sueca. Outro episódio famoso foi aquele em que contam que Mané teria chamado a Copa do Mundo de 1958 de “campeonato mixuruca”, por não ter segundo turno. Contam ainda que na estréia do Brasil, contra os russos, Garrincha, ao ver o time adversário entrar em campo, teria afirmado se tratar de um time carioca, enganado pela semelhança do uniforme. Que time era esse?

CONTA OUTRA, LEONOR!

Em tempos de Kakás e Andersons, os profetas do apocalipse futebolístico, a declarar mundo afora que o futebol prescinde da beleza e nada tem a ver com a política, é bom lembrar que houve um tempo em que entrar em campo era somente para os apaixonados pela Leonor. Antes da profissionalização – e da entrada do capital na ordem semiológica do jogo Futebol – o esporte era outro. A alegria não precisava do lusco-fusco das produções midiáticas para se fazer aparecer, pois era real, e não um produto. Talvez haja na Holanda – país que defende o jogo bonito e o desfrutar do jogador – uma relação filosofante com o futebol que nos outros países já não seja encontrada, já que só tardiamente eles profissionalizaram o futebol. De qualquer sorte, o relato abaixo conta a história do tempo em que craque precisava ter córtex cerebral, e sabia que a bola que gira no campo, também gira o mundo. Aproveitando o tema do boicote do meia georgiano Levan Kobiashvilli, que se recusou a usar a camisa do time alemão Schalke 04 numa partida da Champions League pelo patrocínio da estatal russa GazProm, o blogue “Minhas Camisas” traz uma outra história de boicote, mais consciente:

O CAPITÃO DO BI E O PATROCÍNIO DA AURI-NEGRA

Na metade dos anos 50, o Peñarol aceitou um contrato de patrocinador – novidade na época – em suas camisas. Os jogadores ganhariam algum dinheiro também. Obdulio Varela, que em pouco tempo pararia de jogar, se recusou. O Peñarol entrou em campo com dez jogadores patrocinados, mas seu capitão preferiu a velha camisa de sempre”.

Peñarol fue uno de los primeros equipos que tuvo publicidad en la camiseta y él se negó a llevarla. Salían los demás con la publicidad y él, nada. Decía: ‘Ya se acabó el tiempo en que a los negros nos llevaban de una argolla en la nariz’” .

LINHA DE PASSE

A beleza do futebol-mulher braziniquim terá sua prova de fogo na manhã desta segunda-feira, encarando as alemãs na semifinal do torneio olímpico de futebol-mulher. É torcida logo mais por elas! Na outra semifinal, as estadunidenses vão encarar as japonesas pela outra vaga. Na disputa pela vaga, contra as norueguesas, o Brasil atacou desde o início, enquanto as nórdicas preferiram aguardar. O plano quase deu certo. Não fosse o pelotaço de Daniela Alves que venceu a goleira Skarbo aos 44 do primeiro tempo, e o jogo iria para o intervalo sem gols. No segundo tempo, Marta pertubou a zaga da Noruega, e aos 12 minutos fez o segundo gol do Brasil. Não restava à Noruega senão atacar, e aos 36 minutos, num penal cometido pela goleira Bárbara, Siri Nordby converteu e diminuiu, dando números finais ao placar.

* * *

Já no masculino, teremos o jogo dos inertes: para muitos, a final antecipada. Para quem sabe observar o futebol, um jogo que está fadado a não acontecer. Se antes Brasil e Argentina se encaravam para ver quem era o melhor, hoje lutam para ver qual dos times joga pior. O jogo do Brasil contra Camarões foi de uma feiúra com a qual poucas partidas na história podem rivalizar. A Argentina encarou os holandeses, e salvou-se em duas jogadas de Messi, uma concluída por ele mesmo, a outra, no apagar das luzes do primeiro tempo extra, um lançamento preciso para o half Di Maria completar de rabeada na pelota. Na manhã desta terça-feira saberemos qual dos dois sobreviverá a este embate titânico, onde a beleza do futebol é a única vítima até o momento. Na outra semifinal, Nigéria e Bélgica se encaram. A Bélgica surpreendeu e superou os até-então favoritos italianos. Que vença o pior!

* * *

Valdívia finalmente se foi do Palmeiras. Não para a Espanha, como desejava. Vai, na contramão da trajetória dos sistema de valores que domina o futebusiness mundial, para o Oriente Médio. Em geral, naquela direção vão jogadores em final de temporada ou que não estão conseguindo acompanhar o ritmo dos campeonatos mais competitivos. Assim, ao menos, pensa a imprensa esportiva. Mas há algo que eles não observam do futebol para ricos & famosos de Dubai e redondezas: os sheiks adoram uma exibição do futebol espetáculo. Não por acaso, a maior parte dos jogadores que para lá vão são brasileiros em final de carreira. À exceção de alguns times que pretendem projeção mundial, a maior parte quer mesmo é ver o brilho das jogadas intempestivas. Quem sabe lá, sem o militarismo autoritário de Wanderley Luxemburgo, el Mago possa desembainhar a sua varinha de condão e encher os olhos dos árabes com passes geniais, lançamentos, dribles, os falsos chutes, e possa novamente entrar em campo para ser feliz.

* * *

Boca Jrs e Barcelona fizeram um jogo amistoso, valendo o troféu Joan Gamper (jogo de abertura do time na temporada, onde tradicionalmente se exibe o belo futebol do clube azul-grená, quando o tem, e leva o nome do fundador do clube). Nenhuma beleza no entanto nesta partida. Com o time que tem o Boca, e mais as inúmeras trocas e experiências do novo técnico catalão, Pep Guardiola, o jogo foi uma decepção para quem foi ver seu time se apresentar para a nova temporada. No entanto, os últimos dez minutos foram os de um Barça ativo e buscando a vitória, sufocando o Boca em sua própria área. Final da peleja: 2 a 1 para os locais, de virada, com gols de Viatri (Boca, 27 do 2T), Puyol e Eto’o (Barcelona, 47 e 50 do 2T). Pior para os xeneizes, que ainda foram “depenados” no hotel onde ficaram.

* * *

Já na abertura da temporada espanhola, Real Madrid (campeão da Liga) e Valência (campeão da Copa D’El Rey) fizeram a partida de ida da Supercopa da Espanha. Robinho, para fazer as pazes com a torcida merengue – ressabiada pelas pressões “cristiano ronaldianas” do ex-santista para trocar o atual clube pelo Chelsea – avisou que faria dois gols, e o Real achou que iria atropelar os adversários. Quem fez mesmo dois gols foi o holandês Van Nistelrooy. Só que o Valência fez três, com Mata, Villa e Vicente, e levou a vantagem do empate para o Bernabeu

* * *

Uma ilustração do grau de discernimento da nossa imprensa esportiva: como noticiado no final da semana passada, a mídia estadunidense “manipulou” o quadro de medalhas das olimpíadas de modo a colocar o país no topo da classificação, já que desde o primeiro dia, pela contagem oficial, eles estão perdendo para a China. Para o jornalista Juca Kfouri, considerado consciência esclarecida do jornalismo esportivo braziniquim, o problema está no critério adotado pelo COI, que absolutiza os pesos das medalhas, sendo as de prata e bronze pesos relativos de desempate, e a de ouro, a que realmente conta na classificação. Nem precisa ir até a Grécia para mostrar que as medalhas são uma criação da sociedade de consumo. Na sociedade de consumo, os EUA são mestres. Sempre lideraram e levaram vantagem, mesmo quando o quadro de medalhas era campo de batalha da Guerra Fria. Mas todo mestre um dia encontra seu mestre. Diante de uma China até aqui imbatível, os americanos não tiveram outra alternativa além de “mudar” as regras do jogo. Na lógica do hiper-real vale tudo, até mudar a “realidade” para que ela continue a mesma. Há quem tome o hiper-real pelo real, talvez nem mesmo parte da opinião pública estadunidense acredite na manipulação bushista dos resultados, mas Juca acreditou. E comprou a falsa briga.

* * *

E o episódio do jogo armado entre o Toledo (PR) e o Marcílio Dias (SC) foi julgado pelo STJD. Os clubes terão de repetir os jogos do grupo, e ainda foram multados. Mas a decisão à Lá Gilmar Mendes do STJD foi a punição ao jogador Rafinha, que usou o argumento do “pai de família” para justificar a pataquada: banido do futebol. Mais um caso onde se pune o criminoso, mas quem vai preso é o denunciante. Dois equívocos da justiça. Um temporal (não se pode repetir um acontecimento, ainda que seja uma partida de futebol “viciada”) e outro de miopia judicativa: o juiz mirou no alvo e acertou a espingarda.

CAMPEONATOS NACIONAIS

Brasileirão Série A 2008
Brasileirão Série A 2008

O Grêmio fez a sua parte e venceu, no clássico dos tricolores, repetindo o placar da primeira rodada. O Palmeiras manteve a escrita de que em casa ele canta de galo. Dos cariocas, só o Botafogo pode sorrir de orelha a orelha, agora no G-4. O Internacional conseguiu a proeza de perder de 4 para o Vasco, enquanto o Fluminense, na estréia de Cuca, ex-Botafogo e ex-Santos, ganhou e está a um passo de deixar a zona de rebaixamento Tudo isso na primeira rodada do returno do Brasileirão Série A 2008. Na artilharia, Kléber Pereira (Santos) tem 13 gols e é o novo artilheiro isolado do certame. Resultados:

20ª Rodada Série A – 16 e 17/08

Atlético/PR 5 – 0 Ipatinga

Cruzeiro 2 – 1 Vitória

Figueirense 2 – 1 Portuguesa

Vasco 4 – 0 Internacional

Grêmio 1 – 0 São Paulo

Goiás 3 – 0 Náutico

Santos 2 – 2 Flamengo

Palmeiras 1 – 0 Coritiba

Fluminense 1 – 0 Atlético/MG

Sport Recife 0 – 1 Botafogo

Classificação*

Grêmio  –  44

Cruzeiro  –  39

Palmeiras  –  37

Botafogo  –  34

São Paulo  –  33

Vitória  –  32

Flamengo  –  32

Coritiba  – 32

Figueirense  –  28

Sport Recife  –  27

Goiás  –  26

Internacional  –  26

Atlético/MG  –  24

Atlético/PR  –  23

Vasco  –  22

Portuguesa  –  22

Náutico  –  21

Fluminense  –  19

Santos  –  18

Ipatinga  –  16

* Em azul, os classificados para a Libertadores ’09; em verde, os classificados para a Sulamericana ’09, e em vermelho, os rebaixados para a série B.

* * *

Brasileirão Série B 2008
Brasileirão Série B 2008

O Corinthians abre quatro pontos e é campeão simbólico do primeiro turno da Série B do Brasileirão 2008. Mas o time suou para vencer o fraco América de Natal. Seus perseguidores, Avaí e Vila Nova perderam pontos. Pior para o time do centro-oeste, que saiu do G-4. Na artilharia, Túlio Maravilha continua com seus 16 gols, no monótono certame. Confira os resultados:

19ª Rodada Série B – 15 e 16/08

Paraná Clube 0 – 1 Santo André

Bahia 2 – 2 Gama

São Caetano 3 – 3 Avaí

Ceará 3 – 2 Marília

Barueri 4 – 0 Juventude

ABC 1 – 0 CRB

Corinthians 2- 0 América/RN

Brasiliense 0 – 0 Fortaleza

Criciúma 0 – 3 Ponte Preta

Bragantino 2 – 1 Vila Nova

Classificação*

Corinthians  –  39

Avaí  –  35

Santo André  –  33

Ponte Preta  –  32

Vila Nova  –  32

Barueri  –  30

Ceará  –  29

Bahia  –  29

Juventude  –  28

São Caetano  –  27

Bragantino  –  27

ABC/RN  –  26

Gama  –  24

Marília  –  23

Criciúma  –  22

Fortaleza  –  20

América/RN  –  20

Paraná Clube  –  17

Brasiliense  –  13

CRB  –  12

* Em roxo, os classificados para a Série A do Brasileirão ‘09; em cinza, os rebaixados para a série C.

* * *

Na Série C do Brasileirão, mais uma rodada, e fica cada vez mais distante o sonho de um representante amazonense na próxima fase. O time do Holanda perdeu por 4 a 2 para o Rio Branco (AC). Não depende mais de si próprio para se classificar. Já o Clube do Remo empatou em 1 a 1 com o Luverdense (MT), em casa, mas está confortável na segunda posição do grupo 17. Águia de Marabá e Paysandu praticamente se garantiram na próxima fase, respectivamente primeiro e segundo do grupo 18. O Águia triturou o Picos (PI), 6 a 1, enquanto que o Papão empatou em 1 a 1 com o Sampaio Corrêa (MA) fora de casa. O próximo jogo dos laranjas jaraquis é em Belém contra o Remo. Perdendo ou empatando, está fora do certame. O jogo ainda não tem data definida.

CAMPEONATOS AMÉRICA DO SUL

O Tigre, hexacampeão da segundona portenha, lidera o Apertura Argentino 2008. Enquanto o Boca retorna da Espanha, seu rival, Newell’s Old Boys espera a chance de, em casa, também liderar. Se os xeneizes vencerem, também vão ao primeiro lugar. O jogo é na próxima quarta-feira, na ressaca ou na euforia da semifinal olímpica. As surpresas da primeira rodada, Godoy Cruz e San Martín de Tucumán decepcionaram e perderam. Resultados da segunda rodada:

02ª Fecha Apertura’08 – 15 a 17/08

Estudiantes 2 – 2 Banfield

Independiente 1 – 0 San Martín (T)

Argentinos 4 – 1 Vélez

Tigre 2 – 1 Arsenal

Gimnasia Jujuy 1 – 4 Colón

Godoy Cruz 1 – 2 San Lorenzo

Lanús 1 – 1 Gimnasia La Plata

River 2 – 0 Rosario Central

Huracán 1 – 0 Racing Club

Newell’s – Boca Jrs

Classificação*

Tigre  –  06

Colón  –  04

River Plate  –  04

Lanús  –  04

Independiente  –  04

Boca Juniors  –  03

Arsenal  –  03

San Martín (T)  –  03

Newell’s Old Boys  –  03

Argentinos Juniors  –  03

Godoy Cruz  –  03

San Lorenzo  –  03

Rosario Central  –  03

Huracán  –  03

Estudiantes La Plata  –  01

Banfield  –  01

Gimnasia La Plata  –  01

Vélez Sarsfield  –  01

Racing Club  –  00

Gimnasia Jujuy  –  00

CAMPEONATOS EUROPEUS

Ligue 1 Temporada 2008-2009: segunda rodada, e a liderança é do Grenoble, único time com duas vitórias em dois jogos. Em casa, despacharam o Rennes por 1 a 0. Lorient e Lyonnais, respectivamente segundo e terceiro, ficaram num empate sem gols, na casa do time com escudo de peixe. Marseille e Monaco completam os cinco primeiros.

* * *

E na terra da cerveja, da primeira-ministra cristã, do Rammstein, Marx, Nietszche e Rummenigge, começa a Bundesliga 2008-2009! E já na primeira rodada, os atuais campeões, os bávaros do Bayern Munique quedam-se em décimo lugar, graças a um empate em casa, por 2 a 2, com o Hamburger SV. Quem lidera o certame, com uma vitória por 3 a 0 sobre o Energie Cottbus, é o 1899 Hoffenheim.

* * *

Abrem-se as cortinas para o desfile de estrelas da liga mais rica do mundo. Diretamente da terra de David Hume, John Locke, Oscar Wilde, Shakespeare e da seleção que não foi à Euro 2008, vem aí a Premier League 2008-2009! E na primeira rodada, o atual campeão, Manchester United, saiu perdendo em casa para o Newcastle, mas empatou e ficou nisso. Amarga um mediano 13o lugar. O líder é o Chelsea, time mais antipático da liga, que trocou Mourinho por Felipão, na ilusão de montar um time que jogue bonito. Ilusões inalcançáveis à parte, o time goleou por 4 a 0 o Portsmouth, com boa atuação de Deco, que marcou o quarto tento. E os tigres do Hull City, recém promovido à Premier, começou bem, vencendo em casa o Fullham, 1 a 0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.