RELATÓRIO DA CPI DEVE IMPULSIONAR IMPEACHMENT DE BOLSONARO, DIZ ANALISTA

Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza oitiva de médica infectologista e ex-secretária de enfrentamento à Covid do Ministério da Saúde. No início de maio, o nome da médica chegou a ser anunciado pelo ministro da Saúde, mas a nomeação foi cancelada dez dias depois. O objetivo então, é saber as razões pela desistência de sua nomeação no Ministério da Saúde. Mesa: presidente da CPIPANDEMIA, senador Omar Aziz (PSD-AM); relator da CPIPANDEMIA, senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

PANDEMIA

Crimes de responsabilidade e contra a humanidade podem ser “primeiro passo” para o para seu afastamento da Presidência

15 de Setembro de 2021.
Um grupo de juristas entregou na terça-feira (14) à CPI da Covid um estudo sobre os crimes cometidos por Bolsonaro durante a pandemia. – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A CPI da Covid, que investiga as ações e omissões do governo federal durante a pandemia, chega à sua reta final. Nesta terça-feira (14), um grupo de juristas apresentou parecer à Comissão que indica que o presidente Jair Bolsonaro cometeu crimes de responsabilidade.

De acordo com o documento, conspirou contra medidas indicadas pela ciência para conter a disseminação da doença.

Além disso, os juristas apontam “omissão consciente” e “inação”, não só por parte do presidente, como também do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do ex-secretário executivo da pasta Élcio Franco.

Esse parecer deve embasar o relatório final da CPI, a ser apresentado na próxima semana. Esse documento, no entanto, deve ir além, acusando Bolsonaro inclusive de crime contra a humanidade, por conta dos desmandos durante a pandemia. O relatório também deve ser encaminhado ao Tribunal Penal Internacional, em Haia, nos Países Baixos.

“É o primeiro passo para começar a pensar num processo de impeachment muito bem fundamentado”, afirma o cientista político Paulo Niccoli Ramirez, professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fesp-SP).

Em entrevista a Glauco Faria, para o Jornal Brasil Atual, nesta quarta-feira (15), ele afirma que não faltam provas e evidências que caracterizam os crimes cometidos por Bolsonaro.

Desgaste acumulado

Nesse sentido, Ramirez aponta que o relatório da CPI chega num momento de enfraquecimento e isolamento de Bolsonaro. Até mesmo entre seus apoiadores mais radicais há desconfianças, depois do recuo que sucedeu a investida golpista de 7 de setembro.

Refém do centrão, o atual ocupante do Palácio do Planalto virou motivo de piada em jantar ocorrido em São Paulo que que reuniu o ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro Gilberto Kassab e empresários.

“É importante não perder de vista que Dilma caiu por muito menos, com um processo absolutamente duvidoso”, destacou o analista. “Os crimes de Bolsonaro são muito mais claros e evidentes, não há o que contestar”. Para Ramirez, Bolsonaro está “em cima do muro”. E qualquer equívoco cometido por ele pode levar à abertura do processo de impeachment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.