MST, ARTISTAS E RELIGIOSOS LANÇAM CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE A CUBA

CONTRA CRISE

Iniciativa busca arrecadar US$ 10 milhões para enviar alimentos à ilha que sofre com bloqueio há quase 60 anos

Michele de Mello
Brasil de Fato | Caracas (Venezuela) |

 

Ouça o áudio:

01:27
01:54

Download

Doações enviadas por governos da Rússia, Bolívia, México e Vietnam já começaram a ser distribuídas na ilha – ACN

O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST), junto a artistas e religiosos, mobiliza-se para enviar 240 kg de sementes e 10 mil toneladas de arroz orgânico para ajudar os cubanos a enfrentar a situação de desabastecimento gerada tanto pelo bloqueio quanto pelas dificuldades econômicas consequência da pandemia. 

Para fazer o envio à ilha, a campanha busca agora arrecadar cerca de US$ 10 milhões. O transporte será realizado pela Câmara Empresarial Brasil – Cuba, já que, por conta da crise sanitária, não há voos comerciais ao país caribenho.

Desde 1962, a ilha socialista sofre com um bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos, que provocou um prejuízo estimado pelo governo cubano em US$ 147,8 bilhões. A medida não só impede o país de importar produtos dos EUA, como também sanciona outros países que tentem comercializar com Cuba. 

Leia também: “Maior lutador da história”, cubano ganha quarta medalha de ouro consecutiva e dedica a Fidel

Donald Trump, em sua administração, expediu 243 novas medidas coercitivas unilaterais que afetaram principalmente as importações de petróleo, o envio de remessas do exterior, assim como o Banco Financeiro Internacional de Cuba, entidade bancária que arrecadava e reinvestia os dólares que circulavam no país. 

Essas sanções somaram-se às dificuldades geradas pela pandemia num país que tem o turismo como carro-chefe da economia. 

A Casa Branca de Joe Biden manteve o conjunto de políticas de seu antecessor, ainda que este ano, pela 29ª vez, a Assembleia Geral das Nações Unidas ter aprovado uma resolução demandando o fim do embargo,

A iniciativa do MST repete 1992, quando Cuba vivia o chamado Período Especial – década de crise econômica logo após a queda da União Soviética – e foi organizado um Voo da Solidariedade ao país. Agora, Frei Betto, Fernando Morais, Eric Nepomuceno, Chico Buarque e João Pedro Stédile organizam novamente uma campanha para enviar alimentos aos cubanos.

Uma solidariedade internacional 

Na última semana, Cuba recebeu ajuda de diversos países. A Rússia enviou 100 toneladas de alimentos. O México, dois barcos carregados com 612 toneladas de insumos médicos, entre seringas, oxigênio e máscaras, assim como alimentos e gasolina. Já a Bolívia enviou um avião da Força Aérea com 20 toneladas de alimentos e materiais médicos. A Venezuela mandou containers com ajuda humanitária, mas não especificou os produtos e nem a quantidade. Da Ásia, a China doou 30 respiradores para atender os pacientes com covid-19, enquanto o governo vietnamita enviou 12 mil toneladas de arroz.

:: Cuba começa a vacinar grávidas e lactantes com fórmula Abdala :: 

“Aumenta a solidariedade com Cuba nos momentos mais difíceis. Nossa gratidão e agradecimento aos governos e povos que nos ajudam”, declarou o presidente Miguel Díaz Canel. 

Na ilha, as doações já começaram a ser distribuídas pelo Estado na forma de cestas básicas que serão entregues a 3,8 milhões de famílias, dando prioridade aos lares com idosos maiores de 65 anos, mulheres grávidas ou com maior vulnerabilidade social.

Contribua você também:
Câmara Empresarial Brasil-Cuba:
Banco do Brasil – Agência 4770-8 – Conta: 13.844-4 – Pix CNPJ: 34.131.511/0001-64

Edição: Arturo Hartmann

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.