INVESTIGADO, CARLOS BOLSONARO COGITA FUGIR PARA OS EUA, DIZ JORNAL

10 DE JULHO DE 2020.

Alvo de inquéritos no STF, o vereador também viu o cerco contra o “gabinete do ódio” aumentar após punição do Facebook contra perfis falsos

Foto: Reprodução/TV Globo

Investigado em inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) e alvo de punição do Facebook, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) teria desistido de concorrer à reeleição no Rio de Janeiro para fugir para o Texas, nos Estados Unidos. A informação é de Jussara Soares e Camila Turtelli, no jornal Estado de S.Paulo.

De acordo com o jornal, Carlos também cogitaria se mudar para Brasília, para ficar perto do pai. Contudo, as investigações contra ele e sua família o levariam a buscar refúgio longe do Palácio do Planalto.

O vereador chegou a anunciar nas redes sociais nesta quinta-feira (9) que “está se retirando” para seguir um “novo movimento pessoal”.

“Totalmente ciente das consequências e variações. Aos poucos vou me retirando do que sempre explicitamente defendi. Creio que possa ter chegado o momento de um novo movimento pessoal”, escreveu o vereador.

“Ninguém é insubstituível e jamais seria pedante de me colocar nesse patamar! Todos queremos o melhor para o Brasil e que ele vença! Apenas uma escolha pessoal pois todos somos seres humanos! Seguimos! E surpresas virão! Não comemorem, escória”, continuou.

Além dos inquéritos que investigam a prática de rachadinha e uso de funcionários fantasmas em seu gabinete na Câmara de Vereadores no Rio, Carlos viu o Facebook derrubar na quarta-feira (8) uma rede de perfis falsos ligada ao PSL e a funcionários de seu gabinete, assim como de Jair Bolsonaro (sem partido), Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A rede social identificou o assessor especial da Presidência, Tercio Arnaud Tomaz, como um dos responsáveis pelos perfis. Tercio é próximo de Carlos, de quem foi assessor na Câmara de Vereadores no Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.