CELSO DE MELLO, DO STF, CHAMA AGRESSORES DE JUÍZES DE “BOLSONARISTAS FASCISTÓIDES”

O magistrado é o responsável pela tutela do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

Ao comentar sobre mensagens ameaçadoras enviadas a juízes do Distrito Federal, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que os responsáveis são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro com tendência fascista.

Mello, que não foi alvo, comentou sobre os ataques revelados pelo Correio Braziliense ao ser questionado pela a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Para ele, quem faz isso são “bolsonaristas fascistóides, além de covardes e ignorantes”.

Segundo o magistrado, os autores “revelam, com tais ameaças, a sua face criminosa, própria de quem abomina a liberdade e ultraja os signos da democracia”.

Reunião de 22 de abril

Celso de Mello vai decidir na sexta-feira (22) se vai liberar o vídeo da reunião ministerial do gabinete do presidente Jair Bolsonaro de 22 de abril. Na ocasião, o presidente teria pressionado o então ministro da Justiça, Sérgio Moro, para conseguir promover mudanças na Polícia Federal.

Segundo informações difundidas pela imprensa, na conversa, o ex-capitão e ministros ofendem governadores, o Supremo Tribunal Federal, países parceiros comerciais e defendem manifestações armadas.

Mello já usou mais de uma vez a os “estatutos do poder” para criticar o “culto ao sigilo” em decisões que foram em favor da divulgação de conteúdos para o público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.