AGORA NO PSDB, BEBIANNO CRITICA BOLSONARO: “É FÁBRICA DE PROBLEMAS”

O ex-líder do PSL, Gustavo Bebianno, chamou Bolsonaro de autoritário, com “grau de loucura e irresponsabilidade” e que concedeu papeis importantes aos “dois filhos debiloides dele”

Filiação de Gustavo Bebianno ao PSDB – Foto: Divulgação

Jornal GGN – O ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro e ex-líder do PSL, Gustavo Bebianno, saiu em críticas duras ao mandatário, durante o evento de sua filiação ao PSDB: “O momento político que atravessamos hoje é grave, gravíssimo, nossa democracia está em risco”, afirmou. “O governo é uma fábrica de problemas”, descreveu Bebianno.

Assumindo a Presidência do diretório municipal do Rio de Janeiro e ao lado do governador de São Paulo, João Doria, ele concedeu duras declarações contra o seu antigo aliado, chamando Bolsonaro de “autoritário” e com “grau de loucura e irresponsabilidade”, que “não tem nenhum interesse pelo social, cultura, saúde e por nada daquilo que é importante para o País” e que concedeu papeis importantes aos “dois filhos debiloides dele”.

“Foi uma surpresa que ele permitisse que os dois filhos debiloides dele, pode botar aí, debiloides, assumissem um protagonismo tamanho na República brasileira”, afirmou. “São duas pessoas que não têm a menor expressão, nem intelectual nem política; dois seres inexpressivos, abaixo da crítica, que estão comandando as diretrizes do país de forma oficiosa.”

“Tudo que o presidente quer é um pretexto para a adoção de medidas autoritárias”, disse, completando que o Brasil vive um clima de “instabilidade política e econômica” gerado pelo “grau de loucura e irresponsabilidade capitaneado pelo próprio presidente”.

Ao comentar as falas recentes do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do filho do mandatário, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ambos que justificaram a adoção de um AI-5 em plena democracia, Bebianno disse que vê “os fanfarrões de boate querendo brigar, mas eles não têm ideia das consequências de uma briga, sangue, morte”. “O Brasil não precisa disso. Temos que defender nossa democracia.”

O ex-ministro e hoje filiado ao PSDB também aproveitou a ocasião para sair em defesa da liberdade de imprensa, ao comentar a recente decisão de Bolsonaro de excluir a Folha de S.Paulo da licitação do Palácio do Planalto. Segundo ele, essa medida já abre caminhos para um pedido de impeachment.

“Essa atitude demonstra que ele faz tudo aquilo que acusa seus oponentes de fazer, é um absurdo. Ele está afrontando um princípio básico da Constituição que é a liberdade de imprensa e a própria democracia. Abre um flanco enorme para responder a um processo de impeachment”, manifestou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.