DEPOIS DOS ENGAJADOS CRAQUES CHILENOS MANDAREM LEMBRANÇA AOS ALIENADOS JOGADORES BRASILEIROS, AGORA É SAMPAOLI QUEM REJEITA BOLSONARO NO JOGO DO SANTOS

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

Como já é sabido até pelas pelas pedras que rolam – por isso não criam limo -, que os jogadores de futebol do Chile encontram-se engajados nas lutas sociais contra a ditadura Piñera, que vem levando este povo ao sofrimento em todos os setores da sociedade, e que eles não poderiam optar pela omissão na luta-democrática que se faz necessária.

Movidos por esta consciência-politica, ontem eles publicaram uma nota informando que não participarão do amistoso da seleção de futebol de seus país, marcado para o fim de semana. Na nota, eles afirmam que são jogadores, mas acima de tudo são cidadãos preocupados com os problemas que passa o povo chileno. Uma prova que eles sabem que o futebol é um esporte e não uma definição de vida.

E mais, sabem que o ser homem e mulher não se reduz nas pernas e nas cabeças (estas apenas como crânio para cabecear). E que se mostra existente através de suas sensibilidades, inteligências e eticidades. Faculdades que lhes tornam comprometidos com o mundo. E quando da falta destas faculdades tudo se reduz ao infantilismo psicofísico: homens e mulheres pernudos e cabeçudos. Os conhecidos cérebros musculosos que perambulam entulhando o mundo com suas alienações. Caso da maioria dos jogadores brasileiros.

Agora, foi a vez do técnico do Santos, o peronista de centro-esquerda, Jorge Sampaoli, que apoiou a candidatura de Alberto Fernàndez, vencedor da eleição presidencial na terra do tango e do craquérrimo Maradona, mostrar sua consciência politizada: rejeita Bolsonaro.

Bolsonaro, na sua condição já conhecida até pelos minimizados, divulgou que irá ao jogo do time peixeiro contra o São Paulo no dia 16, sábado. Para tal afronta, já há uma equipe de seu evento, alcunhado de governo, em Santos para realizar os preparativos de sua permanência no estádio da Vila Belmiro. Só que o Brasil não se reduz aos deslocamentos-projetivos de Bolsonaro que buscam fazer valer suas perspectivas-privadas.

Diante de tal ameaça, a Torcida Jovem do peixe, não alienada, se mostrou contrária à sua presença. E foi até as redes sociais para mostrar sua contrariedade. Criou a hashtag #Bolsonaronavilanão fazendo com que chegasse aos primeiros lugares dos trend topics.

Conferir no sábado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.