VIOMUNDO – TÂNIA MANDARINO: ESQUIVEL RETORNOU A ARGENTINA E AINDA NÃO HÁ DECISÃO SOBRE PRIMEIRO PEDIDO DE VISITA A LULA; QUANDO O JUIZ SE CALA, CALA OS DIREITOS

por Conceição Lemes

No final da noite passada (18/04), a advogada Tânia Mandarino ainda tinha esperança de que Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel pudesse visitar na prisão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira (20/04).

Afinal, a juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, não havia analisado o primeiro pedido de Esquivel, ao contrário do que a mídia divulgara mais cedo.

Agora, a esperança acabou.

Às 13h o voo de Esquivel com destino a Argentina  decolou do Aeroporto Internacional Afonso Pena,em Curitiba.

“Esquivel foi embora do Brasil sem receber a prestação jurisdicional como requerida no início da semana com a prioridade especial  devida a um idoso de 87 anos, como assegura a lei brasileira”, expõe a advogada.

Prestação jurisdicional é o que a Justiça tem de nos dar. É um direito. No caso, decidir com urgência pelo fato de Esquivel ter 87 anos.

“Lula, 72 anos, não receberá a visita do grande homem, que é seu amigo há 30 anos”, prossegue, com um nó na garganta.

“A negativa do Juízo em reconhecer a urgência alegada nos envergonha perante o mundo; ao mesmo tempo, escancara  atual momento político do Brasil”, atenta.

As advogadas Ivete Caribé da Rocha e Tania  Mandarino protocolaram o primeiro pedido de Esquivel — o da visita a Lula como amigo –, na segunda-feira, 16 de abril.

Até este momento — são 17h de 20 abril —  não há decisão da juíza a respeito dele.

“O juiz tem que dizer sim ou não,  mas tem que dizer!, atenta a advogada. “Quando o juiz se cala, cala os direitos”

“Agora, seja qual for a decisão, o Brasil já perdeu”, avisa Tânia Mandarino. “Mas lutaremos para que Esquivel  possa voltar e reencontre o seu amigo Lula.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.