ADVERTÊNCIAS ELEITORAIS DE ESOPO

As fábulas de Esopo servem para variados entendimentos: moral, psicológico, social, religioso, etc. Entretanto, nesse tempo de eleições com candidatos anunciando qualidades pessoais que fogem as suas práticas com o fito de ganhar o eleitor incauto, um entendimento torna-se precípuo: o político. Desta forma, tomamos umas fábulas do fabulista grego para aplicar algumas equações referenciais que possibilitem mais clareza às anunciações desses candidatos.

1- Fábula: A Serpente Pisoteada

Uma serpente que era freqüentemente pisoteada foi pedir a Zeus que a ajudasse. Zeus lhe respondeu:

Se tivesse mordido o primeiro que te pisou, um segundo não teria feito o mesmo.

Se enfrentares os primeiros que te atacam, os outros te temerão.”

Interrogativas referenciais:

  • Neste momento, quem lamenta ter escolhido auxiliares errados?

R:…………………………………………………………….

  • Quem agora está sendo renegado por ex-aliados?

R:…………………………………………………………….

2- Fábula: Os Filhos do Camponês

A discórdia reinava entre os filhos de um camponês. Em vão, ele os exortava a mudar de comportamento; suas palavras não produziam nenhum efeito. Foi por isso que decidiu dar-lhes um lição na hora:

Tragam-me ― disse ele ― um feixe de gravetos.

Os meninos foram buscar. O camponês pegou os gravetos e os uniu num feixe compacto e pediu que eles o partissem. Apesar de toda a força que botaram, não conseguiram. O pai então desfez o feixe e deu a cada um deles um graveto. As crianças os quebraram com facilidade.

Vejam, meus filhos, o mesmo acontece com vocês: se forem unidos, não temerão seus inimigos, mas, se continuarem na discórdia, cairão na mão deles.”

Interrogativas referenciais

  • Quem é o camponês?

R:…………………………………………………………….

  • Quem são os filhos?

R:…………………………………………………………….

  • Quem é a união dos gravetos?

R:…………………………………………………………….

  • Quem são os inimigos?

R:…………………………………………………………….

3- Fábula: O Leão e o Touro

Um leão, que estava pensando em como dar cabo de um enorme touro, preparou-lhe uma armadilha. Convidou-o para comer um carneiro que ele tinha sacrificado aos deuses. Ele pensava se lançar sobre o touro assim que estivessem à mesa. Quando chegou, o touro viu muitos caldeirões e enormes espetos, mas nada de carneiro. Sem uma palavra,retirou-se. O leão repreendeu-o:

Não te fiz nada, por que vais embora assim sem dizer nada?

O touro, respondeu:

Tenho minhas razões: vejo que fizeram os preparativos não para um carneiro, mas para um touro.

As astúcias dos maus não atingem o homem sensato.”

Interrogativas referencias

  • Quem é o leão?

R:…………………………………………………………….

  • Quem é o touro?

R:…………………………………………………………….

  • O leão usa o animal carneiro para atrair o touro. Em uma campanha qual o referencial que se pode dar ao carneiro?

R:…………………………………………………………….

  • O que representam os caldeirões e os espetos referentes a uma campanha política?

R:…………………………………………………………….

4- Fábula: Zeus e a Serpente

Como Zeus ia se casar, cada um dos animais deu-lhe um presente de acordo com suas posses. A serpente, arrastando-se, foi até ele levando uma rosa na boca. Ao vê-la, Zeus exclamou:

Aceito os presentes de todos, mas de tua boca não aceito nada.

Cuidado com a bondade dos maus.”

Interrogativas referenciais

  • Quem é Zeus?

R:…………………………………………………………….

  • O casamento é o quê?

R:…………………………………………………………….

  • Quem é a serpente?

R:…………………………………………………………….

  • O que é a rosa?

R:…………………………………………………………….

  • Qual a referência, levar a rosa na boca que Zeus renega?

R:…………………………………………………………….

Moral de Esopo: Foi um escravo libertado. Que tal nestas eleições suas fábulas nos auxiliarem em nossa libertação democrática? Já que a única moral que serve ao homem é a moral que liberta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.