DIA MUNDIAL DE ENFRENTAMENTO À AIDS TERÁ PROGRAMAÇÃO ESPECIAL EM RECIFE

DEZEMBRO VERMELHO

Data será marcada com seminários, testagem, distribuição de preservativos, atividades culturais e bazar solidário

Da Redação
Brasil de Fato | Recife (PE) |

 

Este será o primeiro ano com atividades presenciais desde o início da epidemia de Covid-19 – Geoavana Albuquerque/Agência Saúde-DF

No Dezembro Vermelho, mês dedicado à prevenção do HIV/AIDS, as ONG’s Gestos e GTP+ realizam ações culturais e educativas relacionadas ao tema no Recife. A programação começa amanhã, 1º de dezembro, Dia Mundial de Enfrentamento à Aids. Este será o primeiro ano com atividades presenciais desde o início da epidemia de Covid-19.

A Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero é uma organização da sociedade civil fundada no Recife (PE), em 1993 e trabalha diretamente na construção de respostas eficazes e nas políticas de HIV/AIDS no Brasil e na América Latina. O Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo (GTP+) atua na luta por uma Educação em Saúde preventiva, cidadã e democrática e para transformar a realidade de milhares de pessoas vivendo com HIV.

Segundo dados da Secretaria de Saúde de Pernambuco, cerca de 32 mil pessoas vivendo com HIV/AIDS estão em tratamento no estado. Atualmente, a capital pernambucana está entre as quatro cidades da Região Metropolitana com maior número de infecções pelo HIV. Somente no Recife, no período de janeiro a junho de 2021, foram notificados 134 casos de AIDS, além de 390 infecções pelo vírus HIV. No Brasil, a cada hora, ao menos cinco pessoas foram infectadas pelo HIV em 2021 (ONU). Hoje o país vive uma marca de 960 mil pessoas vivendo com HIV. 

Os números revelam a precariedade de políticas e ações de prevenção, diagnóstico e acesso ao tratamento do HIV e AIDS. “As desigualdades que vivemos no país impacta na resposta ao HIV. Sem comida, sem dignidade, sem informação, a saúde fica em último lugar. É a população mais vulnerável que contrai o vírus. Por isso, precisamos de políticas com mais acesso ao tratamento, medidas de prevenção e diagnóstico para todo mundo”, diz Wladimir Reis, coordenador geral do GTP+.


61,9% das pessoas que morrem em decorrência da Aids no Brasil são negras / Divulgação

Este ano, as ações retomam as atividades presenciais. “A expectativa é que, a partir de 2023, nós [do Movimento Aids] tenhamos mais possibilidades de atuar com respostas ao HIV/AIDS baseadas nos direitos humanos e que tenhamos também uma maior sensibilidade do governo para cumprir a sua responsabilidade de garantir a todas as pessoas o direito à saúde; isso implica no fortalecimento do SUS e de políticas inclusivas e sustentáveis que não deixem ninguém para trás”, afirma a coordenadora geral da Gestos, Alessandra Nilo.

Leia: Premiado no Brasil e no exterior, chega aos cinemas filme sobre começo da epidemia da Aids 

No dia 1º de dezembro, a Gestos realiza um seminário para abordar o impacto do estigma e da discriminação contra as pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA). O evento é uma parceria com a Articulação Aids de PE, com apoio da IAS e dos programas estadual e municipal do Recife para HIV/AIDS e outras ISTs. O encontro vai acontecer no auditório da Policlínica Lessa de Andrade, localizada na Estrada dos Remédios, 2416 – Madalena, Recife, das 8h30 às 12h30. As inscrições podem ser feitas no dia e local do evento. A programação completa está disponível aqui.

Já o GTP+ começa as atividades pela manhã na Estação do Metrô de Recife para conversar com a população sobre prevenção combinada. Já pela tarde, educadores estarão realizando testagem ao HIV, em frente à sede da instituição, na Rua Manoel Borba, 545, Boa Vista, a partir das 14h. Para finalizar o dia, haverá uma projeção no Centro do Recife em alusão ao Dia Mundial de Luta para chamar atenção da sociedade em defesa das pessoas vivendo com HIV e AIDS. 

Leia: Monkeypox e homofobia: movimentos alertam para que não se repitam os erros da pandemia da aids

Ainda na quinta (01), na Praça da Várzea o evento “Prevenção para Jovens: Vamos Combinar na Praça?”, GT Jovem da Gestos tem rodas de conversa sobre prevenção combinada ao HIV/AIDS e outras ISTs, com direito a projeções temáticas, programação musical e Som na Rural. O foco são jovens e adolescentes das periferias do Recife, grupo etário mais impactado pelo HIV e outras ISTs. O evento irá acontecer em duas edições, das 17h às 22h. A segunda edição do evento está prevista para o dia 7 de dezembro e vai acontecer na Praça de Joana Bezerra.

Após dois anos, o Bazar Solidário da Gestos está de volta e acontece no dia 16 de dezembro, das 15h às 22h, na sede da Gestos (Rua dos Médicis, 68 – Boa Vista, Recife). O bazar traz um acervo variado e com preços acessíveis. A ação busca captar recursos para o trabalho em defesa das pessoas que vivem com HIV/AIDS (PVHAs) – desenvolvido pela instituição há quase 30 anos.

Leia também: Campanha Dezembro Vermelho chama a atenção para o enfrentamento ao HIV e Aids

Fonte: BdF Pernambuco

Edição: Vanessa Gonzaga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.