MÉDIA MÓVEL DE ÓBITOS POR COVID – 19 SE MANTÉM ACIMA DE 200 PELO 5º DIA CONSECUTIVO

PANDEMIA

Desde o dia 28 de junho a média móvel de óbitos está acima de 200 casos fatais

Redação
Brasil de Fato |

A Covid longa, também conhecida como “condição pós-Covid-19”, ganhou status de doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e é um desdobramento da infecção por coronavírus – AFP

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 158 mortes pela covid-19 e 37.784 novos casos da doença, de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Os dados atualizados neste sábado (2) apontam uma média móvel (últimos 7 dias) de 213 óbitos e 58.555 casos confirmados.

Desde o último dia 28 de junho, a média móvel de casos fatais provocados pela covid-19 está acima de 200, ultrapassando a média registrada em 1º de maio deste ano. A sequência registrada pelo Conass relativa à média de óbitos por dia é de 208 (28), 218 (29), 217 (30), 210 (1º) e 213 (2). 


Média móvel está aumentando também na visualização do gráfico / Reprodução: Conass

De acordo com o Painel do Conass, o número de casos confirmados tem sido superior a 50 mil por dia desde 28 de junho, quando foram contabilizados 55.447 registros. 

No registro geral, o número de mortes decorrentes da doença no país desde o início da pandemia chegou a 671.858, e o total de casos oficiais aumentou para 32.471.847.

Autoteste

O autoteste de antígeno para a covid-19 foi aprovado no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em janeiro e está sendo vendido nas farmácias desde fevereiro. Uma das principais vantagens desse método de diagnóstico é a facilidade com que ele pode ser acessado e realizado, ainda que os preços ainda sejam altos.

Mas, caso você precise realizar esse teste, você sabe o que fazer após saber do resultado? 

Se o teste for positivo, ou seja, se aparecerem duas marcações na área do resultado, você deve manter o isolamento social e adotar todas as demais medidas de segurança, como o uso correto de máscaras de proteção, de preferência PFF2, a higienização regular das mãos e o monitoramento dos sintomas.

O autoteste não funciona, no entanto, como um atestado para afastamento do trabalho ou da escola. Por isso, caso a pessoa precise desse documento, é preciso ir a uma unidade de saúde para confirmação do diagnóstico. 

A Anvisa recomenda que todas as pessoas com resultado positivo procurem uma unidade básica de saúde ou um hospital para exame clínico e confirmação do diagnóstico. No entanto, caso a pessoa estiver com o esquema vacinal completo e com sintomas leves, é possível optar por monitorar a evolução em casa, para evitar o espalhamento do vírus.

Edição: Glauco Faria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.