SÓ TEM UMA SOLUÇÃO PARA BOLSONARO, VÊ-LO NA CADEIA, DISSE CARLOS LUPI DO PDT

Para o pedetista, a CPI do Genocídio pode ser o “começo do fim” do mandatário. “Tem de tudo para ser o instrumento da derrota dele”, disse

 

facebook sharing button
twitter sharing button
whatsapp sharing button

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia, nesta segunda-feira (3), o presidente do PDT, Carlos Lupi, defendeu a prisão do presidente Jair Bolsonaro, chamado de “genocida” e “assassino” por ele. Para Lupi, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 “pode ser o começo do fim” do ex-militar.

“A CPI pode ser o começo do fim dele, o genocida. Eu tenho esperança que essa CPI consiga encostar o genocida na parede para que a gente consiga ir para o impeachment. Assassino como ele, só tem uma solução: vê-lo na cadeia. O PDT está com duas ações na Corte de Haia. Uma hora esse cara vai parar na cadeia”, disse Lupi.

“Eu tenho a convicção de que essa CPI tem de tudo para ser o instrumento da derrota dele”, completou.

O presidente do PDT também comentou sobre os protestos bolsonaristas pelo país no 1º de Maio. Apoiadores do presidente forma às ruas para pregar intervenção militar e atacar o Supremo Tribunal Federal (STF). Lupi disse estar “chocado” com os manifestantes que, para ele, são guiados pelo “fundamentalismo religioso”.

“É impressionante como essa direita saiu do armário. É impressionante como se tem um segmento da sociedade odienta, raivosa. É impressionante como esse fundamentalismo religioso está fazendo uma lavagem cerebral nas pessoas”, desabafou.

O programa Fórum Onze e Meia iniciou uma série de entrevistas com presidentes de partidos progressistas. Depois da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, e Carlos Lupi, o programa entrevista Carlos Siqueira, presidente do PSB, na terça-feira (4).

Confira a entrevista completa:

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.