CLOROQUINA: DEPUTADO ROGÉRIO CORREIA ACIONA PGR CONTRA BOLSONARO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E CHARLATANISMO

12 DE JULHO DE 2020.

Rogério Correia (PT-MG) protocolará denúncia pelo fato do presidente fazer propaganda da cloroquina, droga desautorizada contra o coronavírus pela OMS, e por desperdiçar dinheiro público com a produção do medicamento

Bolsonaro e a cloroquina – Foto: Reprodução

O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) anunciou neste domingo (12), através de sua conta no Twitter, que protocolará na procuradoria-geral da República uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro por improbidade administrativa e charlatanismo.

O petista argumenta que o presidente faz propaganda enganosa da cloroquina, droga que teve seu uso contra o coronavírus desautorizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e desperdiça dinheiro público, já que, a mando do governo, o Exército gastou R$1,5 milhão para a produção do medicamento que não tem eficácia comprovada contra a Covid-19.

“Amanhã protocolo na PGR denúncia contra Bolsonaro por improbidade administrativa e charlatanismo: iludir o povo prometendo cura via remédio sem eficácia científica e com efeitos colaterais graves. E por levar a enriquecimento de amigos e desperdício de dinheiro público”, escreveu o deputado, junto a um vídeo que relembra a defesa que Bolsonaro faz da cloroquina e a postura negligente do presidente com relação à pandemia.

Fabricante tem ligação com o governo

Um dos empresários responsáveis pela venda de cloroquina no Brasil é eleitor de Jair Bolsonaro e atua como segundo-suplente do líder do governo no Senado, Eduardo Gomes (MDB-TO). Ogari de Castro Pacheco tem sido beneficiado diretamente com a propaganda do presidente sobre o medicamento.

O empresário é cofundador do laboratório Cristália, prestigiado pessoalmente pelo presidente no ano passado. De acordo com reportagem do jornal Estado de S.Paulo, Bolsonaro participou da inauguração de uma das plantas do laboratório no dia 6 de agosto.

Durante a cerimônia, o ex-capitão parabenizou o empresário pela “coragem de erguer” o empreendimento. No site da empresa, Pacheco menciona o “crescimento sem precedente de venda de medicamentos” durante a pandemia. Ele está internado com Covid-19 e tem feito uso do medicamento, segundo o senador Eduardo Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.