WEINTRAUB É VAIADO E DEIXA RESTAURANTE APÓS MANIFESTAÇÃO NO PARÁ

PEGUE SEU BANQUINHO
Ministro da Educação, que está em férias, foi abordado por manifestantes que criticavam o corte de verbas na educação
   
REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Weintraub foi rodeado pelos manifestantes que criticavam o corte de verbas na educação e ficou irritado

São Paulo – O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi vaiado e deixou um restaurante onde jantava com a família, na cidade de Alter do Chão (PA), após discutir com manifestantes que criticavam os cortes de verbas na educação pelo governo Bolsonaro. Ativistas do Engajamundo, uma rede de jovens organizados em todo o Brasil, chegou ao local com cartazes e se colocou em volta da mesa onde estava o ministro. Weintraub ganhou uma kafta – churrasco árabe – em referência ao discurso em que ele errou o sobrenome do escritor tcheco Franz Kafka.

O ministro se irritou e passou a discutir com os manifestantes, tentando tomar deles o microfone que utilizavam. Weintraub pegou o microfone de músicos que se apresentavam no restaurante, se disse vítima de um ataque dos “mesmos que dizem defender os direitos humanos” e que estava de férias com a família. E passou a ofender o PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e até um dos líderes da Revolução Cubana, Ernesto Che Guevara.

Na tentativa de se livrar dos manifestantes, Weintraub e sua mulher, Daniela – que também discutiu com os manifestantes, aos berros – acabaram vaiados pela maioria dos demais clientes que estavam jantando no restaurante e atraíram mais manifestantes que não faziam parte do grupo de ativistas do Engajamundo. Acuado, o ministro pegou a filha mais nova no colo e saiu do local, discutindo com um indígena.

“Aqui ó, corajoso”, gritou Weintraub para o ativista, mostrando a menina. “Eu não vou à sua casa enquanto você está comendo”, completou. O indígena respondeu: “Eu também tenho filhos. Você é que está na minha casa”. Weintraub, então, disse que “não é porque você está com um cocar que você é mais brasileiro do que eu, seu safado”. Ele e a família deixaram o local sob gritos de “fazendo balbúrdia” e “fascista”.

Em abril, o ministro anunciou corte de 30% da verba de três universidades federais. Criticado, ampliou o corte para toda a rede federal, dizendo que iria priorizar os gastos na educação básica. Mas, logo depois, autorizou cortes de verbas para creches, pré-escolas e ensino fundamental. Na última semana, lançou o programa Future-se, que vem sendo amplamente criticado por abrir as portas para a privatização das universidades federais.

Confira o vídeo:

Erika Kokay

@erikakokay

Quem planta provocação e discórdia colhe revolta.
Ministro da Educação Abraham Weintraub bate boca com manifestantes no Pará !

Vídeo incorporado

1.074 pessoas estão falando sobre isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.