VEJA DESEMBARCA DA LAVA JATO E PEDE “PUNIÇÃO” A MORO E DALLAGNOL

Portal Fórum.

A edição lançada neste fim de semana pela revista Veja traz na capa (revelada nas redes sociais nesta sexta 14) a imagem de um busto do ministro da Justiça, Sérgio Moro, cheio de rachaduras, e abaixo a palavra “DESMORONANDO”. A publicação também vem com uma Carta ao Leitor que comenta o escândalo Vaza Jato, revelado pelo portal The Intercept, e pede que os envolvidos no caso (além de Moro, o procurador federal Deltan Dallagnol) sejam processados pelas ilegalidades que venham a ter cometido, segundo as provas apresentadas.

O editorial tem o título “Ninguém está acima da lei” e começa dizendo que a revista “não concorda com as teses reducionistas de que os fins justificam os meios nem que fronteiras podem ser ultrapassadas para combater a corrupção”.

A publicação também reconhece que “a Lava-Jato vem prestando um grande e relevante serviço na luta anticorrupção no Brasil”. Inclusive, a página onde o texto foi publicado traz também uma série de capaz antigas da revista mostrando as diversas vezes em que ela apoiou os trabalhos da Operação Lava Jato, ao longo dos anos.

Porém, salienta também que “não podemos deixar de registrar que um dos maiores ícones da Lava-Jato, o ministro da Justiça, Sergio Moro, ultrapassou de forma inequívoca a linha da decência e da legalidade no papel de magistrado”.

O editorial também menciona a lei brasileira a respeito de como deve ser a relação entre juízes e procuradores, que devem ser independentes uns dos outros.

Na conclusão apresentada pelo texto, a revista fala das consequências que considera pertinentes para o caso do ex-juiz e do procurador símbolo da Lava Jato. “Na nossa visão, a lei vale para todos. Se alguém discorda de alguma regra, que se mobilize para alterá-la no Congresso. A burla a esse princípio, vinda de quem quer que seja, merece uma só sentença: a punição”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.