PASQUIM ISTOFOI UMA REVISTA TERÁ QUE PUBLICAR DIREITO DE RESPOSTA DE DILMA POR OFENSA. SEGUINDO A LINHA SUJA, TRÁZ CAPA COM A PERGUNTA:”VOCÊ VOTARIA EM UM CONDENADO?” RES DOS LÚCIDOS: SIM!

 Resultado de imagem para imagens de dilma e lula

    Produção Afinsophia.

   Simples lembrete: O hoje sujo-pasquim IstoÉ, um dia foi uma revista política-ética no tempo em que era dirigida pelo jornalista-filósofo, seu criador, Mino Carta. Mas faz muito. Agora, ela se metamorfoseou-se  em em uma sórdida QuantoÉ. Publica tido que é aberração oriunda das atrofias da espécie humana.

    Em julho de 2016, ela publicou a matéria: “Mordomia: carros oficiais a serviço da família de Dilma”. Dilma processou a sujeira e, agora, a juíza Karla Aveline de Oliveira, da Vara Cível do Foro Regional Tristeza determinou direito de resposta à presidenta eleita como mais de 54% milhões de votos democráticos.

      Em sua decisão a juíza firmou que a matéria é “machista”, “tendenciosa” e de “mau jornalismo”. Já na próxima edição, Dilma apresentara seu direito de resposta.

  “Pode-se afirmar que a revista semanal, de amplo espectro e permeabilidade, disponível em diversas plataformas e que já esteve sob comando de respeitados jornalistas e diretores em seu passado, atualmente, trilha o caminho de um mau jornalismo, ao apresentar, no mínimo, duas interpretações distintas para o mesmo tipo de episódio, divulgar chamadas apelativas e demonstrar conotação tendenciosa, quiçá machista, ao se referir à ora autora, ultrapassando o caráter meramente informativo e crítico em sua reportagem”, escreveu em sua decisão.

  Para não fugir da linha sórdida, a QuantoÉ divulgou nessa semana capa em que pergunta: “Você votaria em um condenado para presidente?” Antes da resposta é preciso simples lembrete: a sujeira é apoiadora do golpista-mor Temer e recebeu, nesse momento em que mais 15 milhões de trabalhadores estão desempregados, mais de 1.300% de verba do tal desgoverno. Agora, a resposta. Claro que votaria. Primeiro que Lula ainda não foi condenado. Segundo, mesmo que ele seja, o eleitor democraticamente brasileiro votaria nele, porque sabe que ele não foi condenado por uma justiça imparcial, mas por uma justiça parcial com objetivos por demais conhecidos. O que significa que não é justiça.

   Lula como TransLulação não pode ser atingido pelo arbítrio. Daí porque todo momento aumenta o número de pessoas que acreditam nele e o querem novamente presidente, por tal condição política e ética, votam nele.

    Aí a resposta politicamente democrática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.