III FÓRUM MUNDIAL DE TEOLOGIA E LIBERTAÇÃO — BELÉM — 2009

Pessoas provenientes de todas as partes do mundo — da Oceania, passndo por todos os continentes, e chegando ao Brasil —, de diversas concepções religiosas — católicos, protestantes, afro-religiosos e outras — se reuniram ontem (21) para o início do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, que vai até o próximo domingo (25).

Evento que ocorre desde o início sempre colado ao Fórum Social Mundial, o FMTL está ocorrendo no Centro Cultural Tancredo Neves – CENTUR, tendo como principal temática nessa edição ECOLOGIA E ESPIRITUALIDADE, e é um evento não apenas de caráter religioso, como falou Frei Luís, o diretor do FMTL, sendo religiosamente ecumênico e, principalmente, diz respeito a todas as pessoas, independente o credo que professam (ou não), que estejam interessadas na busca por um mundo melhor, sem miséria, sem exploração, sem fome, sem violência física e epistemológica; enfim, um mundo onde exista, para além do Capitalismo, a possibilidade de comunhão, solidariedade, fraternidade, respeito aos direitos de todas as pessoas sem distinção.

Este bloguinho está presente no FMTL e traz aqui algumas falas, entrecortadas por imagens da abertura do evento, ocorrida ontem à noite.

Leonardo Boff e sua esposa, Ana Júlia e Frei Luis
Leonardo Boff e sua esposa (à esquerda), Ana Júlia e Frei Luís

Pe Sergio Torres, um dos idealizadores do FMTL
Pe Sergio Torres, um dos idealizadores do FMTL

Como um dos inspiradores desse Fórum Mundial de Teologia e Libertação, desejo recoradar alguns conceitos teológicos anteriores a este Fórum, para situá-lo em uma perspectiva histórica e ligá-lo com experiências passadas, em particular com uma conferência que participei em 1976, na Tanzânia. Nessa oportunidade, um grupo de teólogos e teólogas se autoconvocaram para um encontro que se unificou na criação de um espaço próprio que unisse todos os continentes, como antes não existia. Nessa oportunidade, foram produzidos os apontamentos de um projeto teológico muito bom, que, de uma parte, mostrava continuidade dos temas tradicionais da teologia; mas ao mesmo tempo apontava uma ruptura epistemológica com o passado. Gostaria de enumerar algumas características desse projeto tradicional por uma parte, mas criativo e inovador ao mesmo tempo. (…) Uma primeira característica é o surgimento de uma nova teologia contextual, que rompeu com o conceito de uma teologia universal e de uma teologia contextual européia. Começaram a aparecer teologias falando de Deus, falando de Jesus Cristo como centro de sua concepção, dentro de sua distinta perspectiva: teologia africana, teologia asiática, teologias de diversos cultos da América Latina, teologia indiana e muitas outras. Uma segunda característica desse movimento, que significou um tremendo avanço: surge com força o temas dos pobres, o tema da pobreza, que interpela a teologia. Em terceiro lugar, a partir da mensagem evangélica sobre o amor de Deus, sobre o amor ao próximo, aparece um tema poderoso, que pouco a pouco se impôs: o tema da práxis ou do compromisso dos cristãos pela transformação da sociedade. (…) Começamos o III FMTL e, como sabemos, o tema principal será a ecologia. Um fórum teológico sobre a ecologia é um grande desafio para a teologia. O paradigma ecológico supera o antropocentrismo, reinterpreta a subjetividade da modernidade, introduzindo o conceito de diversidade, mútua dependência de relações. Esse paradigma modifica a forma de conhecer, pois, por uma parte, utiliza os avanços da ciência moderna, como a astronomia, a física quântica e, ao mesmo tempo, valoriza as ações simbólicas, as ações emocionais, as ações do coração.




Frei Luis, Diretor Executivo do FMTL
Frei Luís, Diretor Executivo do FMTL

Viemos para a Amazônia, essa exuberante região de biodiversidade, onde a vida escorre pelos rios, respira pelas matas, canta pelos pássaros, se doa pelos frutos, sonha, sofre e espera pelo coração humano, fala e adora nas diversas línguas dos povos amazônicos. Nós temos viva consciência, mais do que todas as gerações que nos antecederam, que somos habitantes de um pequeno planeta, uma pequena casa azul e redonda suspensa no imenso espaço estelar. Isso nos ajuda a entender que somos realmente uma família; estamos mais próximos uns dos outros do que imaginamos para o bem ou para o mal. Mas nós viemos a Belém, a cidade do Círio de Nazaré, onde uma multidão de milhões de pessoas se sente uma só grande família. A Amazônia pode abrir o coração para abrigar, em família, todas as formas de vida.





Ana Júlia Carepa, governadora do Pará
Ana Júlia Carepa, governadora do Pará

Aqui já foi dito da exuberância da Amazônia, e, hoje, o Pará representa a síntese dessa exuberância da Amazônia. A síntese, inclusive, pro bem e pro mal, porque aqui é um estado cheio de complexidades e eu quero principalmente dar essa palavra de incentivo, de solidariedade à realização desse fórum com a preocupação, no coração da Amazônia, com a teologia, com a sustentabilidade. O Fórum Social Mundial, e os diversos fóruns que acontecem antes e durante o FSM são organizações da sociedade civil, e o nosso governo fez todo o esforço para dar apoio à realização desse fórum, porque nós também nos identificamos com os princípios do FSM, procurando realizar um novo mundo. Nós temos um compromisso com a floresta, e um compromisso a partir do ser humano, por isso estamos realizando o maior programa de recomposição florestal e reflorestamento do planeta Terra: um bilhão de árvores em cinco anos, recuperando um milhão de hectares de terras já degradadas, além de ações no sentido de impedir o desmatamento, de impedir a destruição dos nossos rios, com uma ação de recuperar o que já foi destruído; mas nós queremos também que o homem e a mulher do nosso estado tenham os seus direitos adquiridos e respeitados, por isso não abrimos mão de políticas públicas de promoção humana. (…) Nós não temos dúvida de que um outro mundo é possível, e eu vou citar você, Leonardo Boff: “Hoje nós não temos mais a arca de Noé, que salve alguns e deixe perecer os demais. Ou nos salvamos todos ou perecemos todos.” A questão é: o que fazer para garantir a vida e tornar esse mundo melhor? (…) Parabéns pela realização desse fórum, que ele possa contribuir para que aqui todos possam contribuir que a nossa floresta tem riquezas fantásticas, que nós não queremos que elas fiquem intocáveis, que nós queremos aproveitar essas riquezas para que as pessoas possam viver bem sem precisar destruí-la, fazendo com que nós, nossos tataranetos possam usufruir também dessas riquesas. Sintam-se em casa nessa cidade, que é o coração da Amazônia, que hoje se transforma, com o início do Fórum, no coração do mundo, e que mostram pro mundo que também é possível construir uma nova sociedade, com sustentabilidade, no coração da Amazônia.

Pela abertura do evento, vê-se sua importância e a vivacidade que vai tomar conta das mais de quarenta oficinas que ocorrerão nestes dias. Acompanhe aqui neste bloguinho, que continuará divulgando essas movimentações tão necessárias politicamente, espiritualmente para o aumento de agir das pessoas no mundo.

11 thoughts on “III FÓRUM MUNDIAL DE TEOLOGIA E LIBERTAÇÃO — BELÉM — 2009

  1. Quero parabenizar todos os organizadores e partecipantes pois destes foruns com certeza iraõ nascer muitos caminhos e esperanças para o mundo e para as igrejas.Acompanho cada dia os conteudos e as palestras. Obrigado e sintam-se apoiados. Giovanni

  2. Giovanni,
    é nessas cartografias produtoras desses encontros alegres e pulsantes que a vida passa e não se deixa corromper, aprisionar. Suas palavras deixam entrever sua posição ativa participante, crente nas mudanças, nas novas possibilidades religiosas, políticas, culturais, construídas para além da Globalização, do Capitalismo, de toda forma de dominação e opressão…
    Abraços afinados!

  3. Cassiano e Sandro,

    Para saber como receber o certificado das oficinas e da participação no Fórum, sugerimos contactar o Comitê Local ou o Comitê Permanente: os endereços e contatos seguem abaixo:

    Comitê Local:
    Av. Magalhães Barata, Prédio da Polícia Civil, Bloco C.
    colfmtl@gmail.com

    Comitê Permanente:
    Av. Ipiranga, 6681, Prédio 05, Sala 407.15
    CEP: 90619-9000
    Porto Alegre/RS.
    permanentsecretariat@wftl.org

    Abraços!

    1. Para saber como receber o certificado das oficinas e da participação no Fórum, sugerimos contactar o Comitê Local ou o Comitê Permanente: os endereços e contatos seguem abaixo:

      Comitê Local:
      Av. Magalhães Barata, Prédio da Polícia Civil, Bloco C.
      colfmtl@gmail.com

      Comitê Permanente:
      Av. Ipiranga, 6681, Prédio 05, Sala 407.15
      CEP: 90619-9000
      Porto Alegre/RS.
      permanentsecretariat@wftl.org

      Abraços!

  4. Olá. Gostaria de saber se existe alguma atuação deste forum, na minha cidade, Rio de Janeiro?
    Muito obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.