O ACERTO INVOLUNTÁRIO DO GOVERNO LULA

Algumas pessoas ligadas a idéias ditas de esquerda e socialistas não viram com bons olhos a renovação da concessão pública que o Governo Federal concedeu no dia dezesseis deste mês à Rede Globo de Televisão. E ainda, de quebra, concedeu ao falecido jornalista Roberto Marinho o enxerto do seu nome na Ordem do Mérito das Comunicações. Agora a ordem passa a se chamar “Ordem do Mérito das Comunicações Jornalista Roberto Marinho”. Talvez os olhos que não viram com boa fé o ato do Governo Federal não tenham percebido o Humor que vazou nesta ação. A questão é que até mesmo quando o Governo Lula inclina-se para o equívoco ele acerta, e ainda humoristicamente.

Pois bem. A renovação da concessão e do enxerto do nome do falecido jornalista na “Ordem” são merecidos. Primeiro que a renovação da concessão pública para a Globo é inócua, pois sua programação e os tristes esforços para denegrir o Governo não corrompem a alegria da Opinião Pública do povo, que não é formada pela tevê, como muitos pensam, mas pelas potências alegres produzidas pelo atual Governo que atravessam o povo e lhes dão condições de caminhar por caminhos criados por eles próprios. Segundo, para a mídia existente, caracterizada por uma forte desrazão, que mitifica e mistifica as produções histórico-sociais, nada mais adequado do que enxertar o nome de Roberto Marinho em uma Ordem do Mérito. Ele já merecia a menção; a mídia, a homenagem.

Eis o Humor involuntário certeiro do Governo Lula: a Globo, que sempre apreciou as homenagens por lhe dar a ilusão da superioridade e do reconhecimento do saber institucional, tem sua concessão pública renovada e o nome do papai falecido jornalista Roberto Marinho (portanto, toda a Globo) enxertado em uma Ordem do Mérito por um homem que representa o maior cargo no executivo do país, mas que, na prática (leia-se práxis), não precisou de nenhuma instituição controladora do saber para produzir as potencializações necessárias ao crescimento de um país como o Brasil. A Globo será que sacou essa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.