SENADOR BUARQUE QUER FILHOS DE POLÍTICOS NA ESCOLA PÚBLICA

Passou na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal o Projeto de Lei do senador do PDT, Cristovam Buarque, que obriga os filhos de vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, senadores e presidente da República estudarem em escolas públicas.

Para o presidente da CCJ, o senador do PFL, Demóstenes Torres, o Projeto é um absurdo, pois “não se pode obrigar ninguém, seja pedreiro ou presidente da República, a colocar os filhos para estudar em escola pública ou privada”. E acrescentou: “É demagógico e eleitoreiro”. Em sua preocupação com a imagem do Senado, sentenciou: “o projeto servirá para jogar mais ainda a população contra o Senado”. Mas mesmo assim vai colocar o Projeto para ser votado no Senado.

Posição do senador do PFL à parte, mas a população não é tão débil mental para precisar de um projeto de lei para saber e ter opinião sobre a realidade da maioria dos senadores atuais. Que ultrapassa a hilaridade do patético. Basta ver e ouvir um Mão Santa, ou um Heráclito Fortes, entre outros direitistas.

Para defender seu projeto, o senador Cristovam Buarque, afirmou: “Talvez não haja maior prova de desapreço para com a educação das crianças do povo, do que ter os filhos dos dirigentes brasileiros, salvo raras exceções, estudando em escolas privadas. Essa é uma forma de corrupção discreta da elite dirigente que, ao invés de resolver os problemas nacionais, busca proteger-se contra as tragédias do povo, criando privilégios”.

No projeto do senador Buarque, saltam quatro objetivos básicos que, segundo ele, fundamentam a necessidade de fazer com que a condição em que se encontra o ensino público seja transformada.

1. O compromisso da autoridade publica com a escola que “atende ao povo”.

2. Maior interesse das autoridades com a educação pública com a conseqüente melhoria da qualidade das escolas.

    3. Evitar a “evasão legal” de mais de R$ 12 milhões por mês, o que aumentaria a disponibilidade de recursos fiscais à disposição do setor público, inclusive para educação.

4. A obrigação de os governantes melhorarem a qualidade da educação pública.

ELEVAR OS SENTIDOS E A RAZÃO PARA O EDUCAR

No apanhado dos objetivos do projeto do senador pode-se extrair dois endereçamentos. Um, o que está explícito em sua demonstração parlamentar: a textualidade do projeto em si mesmo: castigo nos filhos dos burgueses. Provar do infortúnio da escola pública. Dois, uma tentativa de forçar uma mudança no que ele entende como desconhecimento, ou descaso das autoridades do ensino com que seja, para ele, verdadeiramente educação escolar.

Munido destes entendimentos, é possível tecer outras compreensões. A educação não é tão melhor, ou pior, sendo privada ou pública. A educação é uma devir de produção constitutiva da vida. Sendo assim, qualquer programa que esteja apenas fincado nos conceitos de educação como promulgação burocrática: mudança curricular, verba, vigilância, disciplina, contexto material arquitetônico, e aplicabilidade; torna-se obstáculo para a atualização da idéia virtual educação, em vida potência alegre de existir. Cultivo da vida.

Para que educação seja um processual contínuo poiético de alegria de existir, é preciso primeiro um exame das condições sociais em que o homem está capturado  modernamente, e o que pretendemos como criação de uma nova forma ontológica de liberdade para que ele possa existir como desejos, saberes e dizeres em que pensar seja possível. Elevar seus sentidos e sua razão para o pensamento como novo. A experiência produtiva de acontecimentos originais. O resto é só tautologia senatorial. Aí, tanto faz ser escola pública ou privada que o resultado será sempre o mesmo: a imobilidade da vida pelo medo de existir como poiesis intensiva.

3 thoughts on “SENADOR BUARQUE QUER FILHOS DE POLÍTICOS NA ESCOLA PÚBLICA

  1. Gostaria de saber como, de que forma a sociedade pode pressionar para que este projeto de lei seja aprovado.Obrigada!

  2. Ah! esqueci de perguntar se este projeto de lei do Senador Buarque já tem número e dizer que eu gostaria de receber este número em meu e-mail, para que eu possa acompanhar a tramitação do referido projeto no senado.

  3. Kelma,
    como você não deixou seu e-mail, não poderemos enviar as informações que você pede, mas as deixamos aqui.
    PLS – PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 480 de 2007.

    Link: http://www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166

    Uma das formas de auxiliar para que esse projeto seja aprovado é isso que você já está fazendo: informando-se sobre ele e incluindo-o no debate sobre a precariedade do ensino público no Brasil. Outra forma, é criando uma página virtual de assinaturas de apoio a esse projeto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.