“ISRAEL TEM UTILIZADO REFÉNS PARA LEGITIMAR O ASSASSINATO DE PALESTINOS”, AFIRMA RELATORA ESPECIAL DA ONU

0

Ataque Israelense, no campo de Al-Nuseirat, matou pelo menos 274 palestinos. Na ocasião, quatro reféns mantido pelo Hamas foram resgatados

Norte da Faixa de Gaza reduzida a escombros. | Foto: Flickr/ONU

A relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para os direitos humanos nos territórios palestinos ocupados, Francesca Albanese, declarou que Israel poderia ter libertado todos os reféns detidos pelo Hamas “vivos e intactos, há oito meses”, e não a partir do sacrifício de mais de 200 vidas palestinas. 

“Israel tem utilizado reféns para legitimar o assassinato, o ferimento, a mutilação, a fome e o traumatismo de palestinianos em Gaza. E ao mesmo tempo intensifica a violência contra os palestinianos no resto do território ocupado e em Israel. Israel poderia ter libertado todos os reféns, vivos e intactos, há oito meses, quando o primeiro cessar-fogo e a troca de reféns foram postos em cima da mesa. No entanto, Israel recusou, a fim de continuar a destruir Gaza e os palestinianos como povo. Esta é uma intenção genocida transformada em ação”, escreveu Albanese, na rede social X.

Hoje, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, também usou as redes sociais para denunciar que Israel continua matando “dezenas de civis palestinos” e “este horror deve parar“. Líderes de diversas outras nações também condenaram a ataque.

 

Ana Gabriela Sales

Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.