DO FILÓSOFO, NIETZSCHE, AOS EUFÓRICOS PETISTAS DE MANAUS COM PESQUISA DE 100% DE MARCELO RAMOS: “A ILUSÃO QUE FAZ ALGUÉM FELIZ CORROMPE E ENTORPECE A RAZÃO”

0

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

O filósofo Nietzsche, afirma que alguém é corrupto quando tem o instinto e o espírito degenerado. O que significa que corrupto não é só quem se apossa do dinheiro público. Um sujeito corrupto, em função de sua degeneração, acredita e pratica os valores niilistas que são atentados contra a Vida. Para entender facilmente: todos os valores que o sistema capitalista-capitalístico prega como imprescindíveis – inclusive os alcunhados de evangélicos- para a existência da sociedade-burguesa cuja a pedagogia-dominante é o estado constante da aparência: negação do Real.

 

A ilusão é um dos principais valores do sistema-capitalista-capitalístico, porque ela nega o real em benefício do aparente-ficcional. No caso-capital, o lucro, a vantagem e a respeitabilidade. Uma pessoa se ilude, porque não suporta a realidade. Daí, que a ilusão aparece como um duplo, um outro-estado, como mostra o filósofo Clément Rosset. Desta forma, a ilusão se mostra, também, como medo.

 

O Partido dos Trabalhadores de Manaus, é um exemplo convincente de ilusão-medo. Jogou em público a ilusão que ia sair com candidato próprio, com alguns até fazendo seus marketings-próprios, mas na hora do vamos ver, chegou Lula, em ato ditatorial, e lançou Marcelo Ramos, que era uma personagem-alienígena em relação ao partido. E, todos os ficcionais-candidatos, aceitaram cabeça baixa submissa e, como afirma a gíria da mudez-aviária: ficaram de bicos calados, engolindo em seco e com alguns querendo mais. Carência da propriedades Intelectiva e Ética.

 

Mas, o PT não se comportou diferente do que já era esperado. Afirmaria, Nietzsche: o ”partido já agonizava. Não possuía a segurança do instinto… Sua falta é consequência da degeneração do instinto, da desagregação da vontade. Aí, o motivo da falta que cometeu”.

 

É por isso que ele não se preocupa em corromper e entorpecer sua razão acreditando ser ‘feliz’ ao considerar real uma pesquisa, no gongorismo-matemático, que mostra 100% de crescimento de seu candidato ao cargo de prefeito, porque a ilusão, também, cria euforia. Desrealização da realidade. E, além de tudo, é preciso confirmar que deus-Lula é infalível,

 

Nós até poderíamos torcer. Mas, com as enunciações de Nietzsche, mostrando por que um partido agoniza, fica difícil, para não dizer, por cortesia, impossível. E além do mais, torcida não ganha jogo. Quem ganha jogo é juiz e  jogadores, e o PT só tem perna de pau que não chega nem de longe a frieira-política de Maradona. Do presidente Sinésio, passando pela triste Juventude até os coroas aposentados do jogo de dominó, ninguém tem intimidade com a Dendeca-Democrática.  

 

Neste quadro de desrazão, a saída mesmo é recorrer ao pensamento mágico, criar ilusão e acreditar que é feliz. E esquecer que Marcelo Ramo não tem intimidade com a dramaturgia-polemista-debatedora, como ficou claro quando disputou, com o inábil-dialético, Arthur Neto.

 

 

Sessão de descarrego para expulsar maldição da felicidade que corrompe e entorpece a Razão. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.