COM ACÚMULO DE COINCIDÊNCIAS NO CASO PCC, “ARMAÇÃO DO MORO” VIRALIZA NAS REDES

0

(Brasília - DF, 05/02/2020) Reunião com Sergio Moro, Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública e Secretários.rFoto: Marcos Corrêa/PR

por

Senador Sergio Moro (União Brasil-PR). Foto: Reprodução

Depois da operação contra um plano da facção criminosa PCC para atacar autoridades públicas, entre elas o ex-juiz e senador Sergio Moro (União Brasil-PR), uma série de coincidências sobre o caso reveladas aos poucos talvez deem razão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que disse que o senador fez uma armação no caso. Na web, a hashtag “armação do Moro” foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter, junto com uma outra: “Lula tem razão”.

Após a declaração do petista, o ex-juiz vem tentando associar a imagem do presidente ao crime organizado. No entanto, uma série de questões em torno da operação da Polícia Federal (PF) foram surgindo em relação ao suposto “plano do PCC para matar Moro”.

Entre as principais coincidências no caso da facção estão a juíza Gabriela Hardt, da 9ª Vara Criminal de Curitiba, assumir o caso após a magistrada titular sair de férias no dia que a ação chega. Ela é a juíza que substituiu Moro na Lava Jato em Curitiba e chegou a ter uma condenação contra o presidente Lula anulada por instâncias superiores. Hardt também tirou o sigilo do processo após a declaração de Lula sobre a possível armação, e autorizou a operação, solicitada vários dias antes pela Policia Federal, meia hora depois da divulgação de uma entrevista infeliz onde o presidente Lula comentava a raiva que já sentiu de Moro e como pensou em se vingar dele.

Como revelou o Conjur, o caso também deveria ir para a Justiça estadual de São Paulo e não do Paraná.

Na web, internautas afirmam que Sergio Moro realmente armou todo o episódio e reclamam da postura da mídia. “Uma matéria do Globo diz que “aliados e ministros do Lula” acham que ele errou ao falar em armação do Moro. Mas a matéria não traz o nome de um aliado ou ministro que teria dito isso. O jornalismo da mídia burguesa vive de especulação, disse-que-me-disse, invenção, mentira”, escreveu um usuário.

Confira alguns tuítes:

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.