MÃE-ENGAJADA. FILHO: MÃE, TÔ COM FOME! MÃE-ENGAJADA: EU SEI, FILHO. A FOME VOLTOU!

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

Todos animais sabem biologicamente e biologicamente-racionalmente que a fome, como o sexo, é um instinto que funciona nos movimentos de prazer e desprazer. Quando há fome, há tensão de desprazer. Quebra homeostática de equilíbrio-instintivo. Quando se come, há quebra da tensão de desprazer. Organiza-se e produção do equilíbrio-homeostático.

 

A fome é um instinto que acompanha todos os animais até a morte. Daí, que comer é sobreviver. No caso da mulher e do homem, onde estão incluídas as crianças, come-se para continuar vivendo, criando e produzindo formas existenciais de mundo necessários às satisfações de ter nascido.

 

Mas a fome, como instinto, nem sempre é satisfeita, porque existem dois modos de ser em vida que determinam a satisfação da fome. Embora, nos dois modos ela continue como um reflexo instintivo. A fome de quem pode comer, visto ter os meios para adquirir os alimentos necessários tanto para consumar a fome tanto para a alimentação-nutrição. E fome de quem não tem os meios para adquirir os alimentos para, pelo menos, se sentir saciado. São fomes instintivamente iguais, mas com modos diferentes de eliminarem a tensão que ela provoca.

 

Observando esses modos, compreende-se que a fome deixa seu elemento-natural-biológico designador, para ser um modo culturalmente produzido. Ou seja: a fome, principalmente no segundo modo, é uma produção Capitalista. A fome tem classe. A fome seleciona, classifica e hierarquiza. Nesta perspectiva, a fome é produção desumana determinada pelo sistema-capitalista-capitalístico. As pessoas que passam fome fazem parte da classe pobremente miserabilizada pelo sistema capitalista. Continuam representantes do instinto da fome, mas estão condenadas, pelo sistema-capitalista-paranoicamente-sádico, em permanecerem continuamente em estado de tensão, em estado de desprazer. Sem direito à Vida. Sem direito a não desenvolver um estado psicótico, porque a fome enlouquece. Sabe-se: quando alguém enlouquece é para escapar do mundo-destruidor. O capitalismo, não precisa ser filósofo ou psiquiatra para saber, é predador. 

 

Se Lula tirou milhões de famílias da faixa da fome e ajudou outros povos no combate dela, sendo tomado como exemplo internacional no combate à miséria, Bolsonaro, o bom-cristão, mandou esses milhões, e mais, de volta para seus guetos. Como se sabe, sem ter sido vítima do holocausto-nazista, gueto significa lugar de espera da morte. Isto mesmo. Passar fome, além de ser humilhação da condição-humana, é adoecer e morrer. Principalmente as crianças que sofrem não só biologicamente, mas em todo seu sistema neuro-cerebral-cognitivo. O que implica na capacidade de aprender, pensar, imaginar, brincar, de rir, de dormir, de sonhar, ser alegre, ser feliz. Um comportamento antidemocrático, aberrante que só quem não sabe o que é o Humano, porque não alcançou sua dimensão e se tornou uma atrofia, por isso não produz atos racionais, pode impor sadicamente nos outros

 

Mas, enquanto, Bolsonaro obriga milhões de brasileiros a sofrerem passando fome, e as criança a lutarem para não desesperarem, Gonzaguinha se abraça com a Mãe-Engajada e seu filho, e canta:

A professora me repreendia:
“Quem não estuda não come merenda”
Mas lá em casa meu pai me acudia:
“Não há aquele que com que fome aprenda”

 

 

É, Bolsonaro. Como afirma Gonzaguinha, Essa vida eu sei que um dia vai mudar!
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.