PRACIANO, O SÍMBOLO-HISTÓRICO DA POTÊNCIA-POLÍTICA DA ESQUERDA DO AMAZONAS, HOJE, DIA 19, LANÇA A INSCRIÇÃO DE SUA PRÉ-CANDIDATURA PARA DEPUTADO ESTADUAL PELO PT-AM

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

Hoje, dia 19, às 15:hs, na sede do Partido dos Trabalhadores (PT-AM), na Avenida Constantino Nery, Francisco Praciano, o símbolo-histórico da Potência-Política da esquerda do estado do Amazonas, estará lançando sua inscrição para pré-candidatura para deputado estadual. 

 

Praciano, é o signo amazonense da luta da esquerda como potência-populus: o singular-político. O homem Partícula-Democrática produtora de enunciações-comunalidades como satisfação do princípio de realidade do Bem-Comum.

 

Sua práxis-poises criativa-transformadora foi materializada, junto com a comunalidade no plano legislativo-jurídico-administrativo, durante seus mandatos de vereador, deputado estadual e federal em função de sua ética e estética condensada com os movimentos populares e as categorias profissionais com suas reivindicações de direitos como trabalhadores. 

 

Em função de sua facilidade de relação heterogênea com os seguimentos da comunalidade, o lançamento contará com as presenças de operários, estudantes, artistas, intelectuais, pedreiros, músicos, artesãos, líderes-comunitários, professores, motoristas, cobradoras e cobradores de ônibus, representantes da afrosofia, escritores, poetas e poetisas, atletas, entre outros. E, lógico, você. Que não pode faltar.

 

É preciso defender essa candidatura!

 

O estado do Amazonas precisa com premência da presença da esquerda-real na Assembleia Legislativa tão vazia do novo e tão transbordante do anacrônico, do reacionário, vetusto, do esgotado. Na linguagem mais pura: do arcaico.

 

O estado do Amazonas precisa do personagem-real da esquerda, e não de sua caricatura. De seu pastiche, a péssima e grotesca imitação da esquerda. A esquerda pelega da direita que sempre conta com essa parte infiltrada no discurso-esquerdizante para só se manter oralmente bem alimentada. O que o teatrólogo alemão Brecht, chamaria de esquerda gastronômica cujo caráter-moralina é: “Primeiro a barriga depois a moral”. A falsa esquerda inimiga do Pão do Povo.

 

O estado do Amazonas precisa de Praciano, o irradiante-ser ontológico da Política como singularidade do Homem-Vivente.  A Política como Alegria. Como Conactus. O espirito de persevera a Vida.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.