LULA, O VÍCIO-CONTAGIANTE: FREIXO, COM APOIO DE LULA, VENCE CANDIDATO DE BOLSONARO, CLÁUDIO CASTRO, PARA GOVERNO DO RIO DE JANEIRO

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

“Este amor me envenena… Vou vivendo morrendo de amor, ai gostoso veneno (Wilson Moreira e Nei Lopes)”.

Nos postulados da infectologia-política, já rola uma nova enfermidade: Vício-Lula-Contagiante. O contágio ocorre por aproximação. No caso, Vício-Lula-Contagiante, basta um contato para o paciente ser infectado. E mais, o contágio não é individual. Quer dizer: ele não se apresenta única e exclusivamente na pessoa que entrou em contato com o agente-transmissor. No caso, em pauta, Vício-Lula-Contagiante é de contágio em proporção coletiva. É diagnosticado como um contágio puramente Democrático.

O principal sintoma é a alegria. Segundo os infectologistas-democratas, é o tipo de enfermidade que não tem cura. Pegou tá pegado. Não tem vacina. Um negativismo que Bolsonaro não aprova e se torna loucamente um vacinante. 

Alguns estados já apresentam a proliferação da tal enfermidade, como a Bahia, Minas Gerais, Alagoas, São Paulo, entre outros que já mostram sintomas. Agora, acontece com o Rio de Janeiro com o candidato do PSB, Marcelo Freixo. Segundo pesquisa Quaest, o governador atual do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, está empatado tecnicamente com ligeira vantagem, Com Marcelo Freixo.

Quando os entrevistados foram perguntados em quem eles votariam se Freixo fosse apoiado por lula, 41% responderam que nele. E quando foram perguntados em quem em um candidato apoiado por Bolsonaro, 35% afirmaram que em Cláudio Castro.

É a Potência-Democrática infectológica Vício-Lula-Contagiante.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.