CÚPULA DA CPI VÊ CRIME DE BOLSONARO APÓS AUDITOR FALAR DE DOCUMENTO ALTERADO SOBRE COVID

0

Publicado em 17 agosto, 2021.
Jair Bolsonaro. (crédito: Evaristo Sá/AFP)

Fala de Alexandre Marques pode comprometer o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Bolsonaro comprometido

Mesa:
advogado Savio de Faria Caram Zuquim;
auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques – em pronunciamento.
Foto: Pedro França/Agência Senado

No depoimento à CPI da Covid no Senado nesta terça (17), o auditor Alexandre Figueiredo Costa Marques, do TCU (Tribunal de Contas da União), confirmou que o seu trabalho apontando supernotificação no número de mortes pela Covid-19 foi alterado depois de ser encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro. O chefe do Executivo o usou “indevidamente”, disse o servidor.

Senadores da CPI afirmaram que o depoimento do auditor confirmou a atuação de Bolsonaro e de seu governo na alteração do documento, o que configura crime.

O auditor do TCU disse que seu trabalho era apenas um texto preliminar e não um documento oficial do tribunal. E acrescentou que foi seu pai, o militar da reserva Ricardo Silva Marques, que atua na Petrobras, quem repassou as informações ao presidente da República.

Com informações da reportagem da Folha de S.Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.