QUAIS AS CONDIÇÕES HUMANAS DOS 22% QUE AFIRMAM SER BOA E ÓTIMA A GESTÃO DA PANDEMIA POR BOLSONARO

O presidente Jair Bolsonaro e todos os integrantes do governo usaram máscaras durante um evento organizado no Palácio do Planalto para sancionar medidas que ampliam a capacidade de aquisição de vacinas contra a covid-19.Sérgio Lima/Poder360 10.03.2021

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

As pesquisas que estão sendo divulgadas pela imprensa brasileira, mostram que a rejeição de Bolsonaro vem aumentando na medida em que a pandemia avança matando milhares de pessoas, no momento mais 280 mil com média de quase 3000, e colocando o Brasil no patamar dos países que pior administram o necrovírus. Além, do aprofundamento da crise econômica que já atingiu a maioria das famílias, sem contar com os aumentos abusivos dos preços das mercadorias essenciais para manutenção das vidas. Uma clara demonstração de que Bolsonaro não tem qualquer sentido do que vem a ser governar um país como o Brasil. 

Entretanto, mesmo diante deste quadro socialmente perverso e anemizador, a pesquisa Datafolha mostra que, embora 54% dos entrevistados considerem a administração de Bolsonaro ruim ou péssima, e 43% depositem nele a responsabilidade pela crise necrológica  da pandemia, 22% acreditam que sua gestão pandêmica é ótima e boa.

Diante da posição destes 22% ótima e boa, salta a pergunta sensorial, intelectiva e ética em face da realidade patogênica que domina O Brasil: Quais são as condições humanas deles? Sabe-se que não basta nascer para ser considerado um ser que alcançou a dimensão humana. Para que se revele a condição humana de alguém é preciso a elevação ontológica deste alguém. Deixar o estágio biológico do nascimento. É somente o nascimento-ontológico que faz alguém humano. Nem os ditames-misticos-religiosos concretizam alguém como humano, dado sua abstração-idealista nascido na ilusão do filósofo Hegel. E, como se percebe, existem milhões de indivíduos que não alcançaram esta dimensão. São meros indivíduos abstraídos de uma conceituação dita humana-alienada.

Estes indivíduos não atingiram a essencialidade do outro fora de si. Não carregam em si a concretitude do amor ao outro. Não sabem que “o amor vai ao ponto de fazer de um ser humano “o objeto exterior da afetividade” de um outro ser humano, o objeto em que o sentimento egoísta do outro encontra a sua satisfação, egoísta porque é a sua própria essência que cada um procura no outro”, como afirmam Marx e Engels. Encontrar o outro fora de si, é confirmar a humanidade ontológica em si como ser nascido compromissado com o Mundo. A Empatia-Cúmplice-Humaniora, diria o filósofo Kant. A Sociabilidade-Ética. Pensar como Todos-Revelados-Humanos. 

  Observando como a vivência exterior com o outro é que produz a Vida-Social, é possível tentar inferir as condições humanas, ou não, destes 22% como transtorno político-social-econômico-religioso-pedagógico-psicanalítico-esquizoanalítico, estético-ético. O que basta apenas algumas indagações relativas as suas faculdades sensorial, intelectiva e ética:

        

  • São analfabetos-políticos.
  • São ingênuos úteis?
  • São calculistas?
  • São espertalhões? 
  • São parasitas sociais? 
  • São impossibilitados de vivenciarem o princípio de realidade.
  • São sádicos-masoquistas.
  • São dominados por forte sentimento de culpa?
  • São dominados por um forte medo da castração?
  • São dominados por profundo sentimento de pulsão de morte?
  • São desmedidamente invejosos?
  • São escravos do ódio?
  • São mistificados?
  • São irreversivelmente dissipados.
  • São necessitados de autopunição? 
  • São cultuadores de baixa auto-estima:
  • São profundamente embrutecidos?
  • São conturbados sexualmente?
  • São portadores de impulsos-sádicos-homossexuais-uranista?
  • São fálicos-narcisistas?
  • São sodomitas? 
  • São misógino?
  • São homofóbicos?
  • São racistas?
  • São Erosfóbicos? 
  • São excessivamente  porras locas?
  • São alienados-absolutos? 
  • São covardes-ufanistas?
  • São passivos-femininos?  
  • São delirantes? 
  • São cultuadores da submissão?
  • São habitantes da zona-escura?
  • São aprisionados nos aguilhões-paternos?
  • São obscurecidos pela aberração? 
  • São escotomizadores do real? 
  • São outros? outros? outros? 

Ser a Humanidade é a Vocação Do Homem-Humanizado e não abstraído do Mundo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.