BERTOLT BRECHT MANDA LEMBRANÇA AO CANDIDATO ZÉ RICARDO COM SUA OBSESSIVA HONESTIDADE FORA DO PARTIDO

PRODUÇÃO AFINSOPHIA.ORG

 

Durante esta campanha eleitoral, o candidato ZÉ Ricardo, do Partido dos Trabalhadores (PT), à prefeitura de Manaus, vem sendo inquirido sobre as acusações de corrupção do partido do qual é membro. Uma inquirição que sai, basicamente, sempre de dois seguimentos:

1 – Os alienados políticos que reverberam o que ouvem sem qualquer análise, visto estarem engolidos pelo mais baixo grau de inteligência, como fala o filósofo Spinoza.

2 – E os reacionários direitistas, ultradireitistas e nazifascistas. Também todos engolidos pelo mais baixo grau de inteligência e profundos sentimentos de insignificância , inveja, ódio, vingança. O êxtase do ressentimento: Eu sofro! Tu és o culpado!, como afirma o filósofo Nietzsche.  

Diante das compulsivas inquirições, Zé Ricardo não fala do que realmente ocorreu nestes mais de treze anos de governo-popular. Só responde que é honesto, e que não há qualquer acusação de corrupção contra ele, e membros do partido em Manaus, mas, sim, contra outros partidos. E é assim que quer governar, se for eleito. Zé Ricardo perde  oportunidade de mostrar o quanto é um sujeito-partidário apresentando racionalmente o que realmente ocorreu.

       – Mostrar (Já mostramos em outros artigos nossos) que durante todos os governos do PT a mídia de mercado, seguindo os mandamentos do capitalismo internacional, comandado pelo EUA, escamoteou as políticas sociais dos governos populares Lula/Dilma, e recorreu compulsivamente às mentiras que foram alimentando os de mais baixo grau de inteligência. Os mistificados, mitificados, reificados, os delirantes. Os dos comportamentos estereotipados. 

      –  Mostrar que, referente ao mensalão, os condenados José Genoíno, Delúbio, e outros, foram inocentados.

       – Que Dilma sofreu um golpe comandado pelo Congresso Nacional, empresários ambiciosos, alguns militares, todas as forças conservadoras. Como disse o senador Romero Jucá: “com STF e tudo”.

        – E para terminar, o que foi essa trama antidemocrática, mostrar que Lula foi condenado como maior alvo da Lava Jato, envolvida com o Departamento de Justiça do EUA, como ficou comprovado, e condenado por Moro para o impedir de participar da eleição presidencial, e, posteriormente, ser presenteado com dois ministérios do inquilino atual do Palácio do Planalto, Bolsonaro.

        – E para terminar, terminando: mostrar que o STF vai julgar a suspeição de Moro, cujo placar está em 2X2. Placar que já concede condenação de Moro e direitos readquiridos de Lula. 

         Mas, Zé Ricardo não mostra nada disso. Fica só em sua compulsiva-obsessão-honestidade esquecendo que Cristo, em sua Ética-Cristiana, afirmou que quem é honesto não precisa propagandear. Mas, ele não mostra o partido. Então, só diz:  

 

“Não é questão partidária… Eu não posso pagar pelos erro dos outros… Se alguém está envolvido que pague pelo crime. Eu sou coerente…”

“Se alguém está envolvido, que pague pelo crime”. É isto que os estereotipados querem ouvir. Para eles, o “se alguém está envolvido”, já testemunha corrupção de todo o partido. O óbvio que Zé Ricardo, não percebe. 

       É tocado por essa coerência, que satisfaz os dissipados dominados pelo mais baixo grau de inteligência, que Bertolt Brecht, resolveu mandar lembrança ao Zé Ricardo, através de seu poema , ELOGIO DO PARTIDO.

 

“O indivíduo tem dois olhos

O Partido tem mil olhos.

O partido vê sete Estados

O indivíduo vê uma cidade.

O indivíduo tem sua hora

Mas o Partido tem muitas horas.

O indivíduo pode ser liquidado

Mas o Partido não pode ser liquidado.

Pois ele é a vanguarda das massas

E conduz a sua luta

Com os métodos dos Clássicos, forjados a partir

Do conhecimento da realidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.