DEPUTADA DO PSL AFIRMA QUE 15% DOS CANDIDATOS DO PARTIDO EM 2018 ERAM LARANJAS: “NINGUÉM AQUI É SANTO”

16/10/2019.


George Marques

@GeorgMarques

No plenario da Câmara, a deputada @DraManato confessa candidaturas ilegais no PSL: “Então, pessoal da esquerda, não tem ninguém santo aqui, não. Tem laranja em tudo que é partido. Aqui no PSL tiveram candidatos laranja, mas a grande maioria foi eleito honestamente” 👀💰💸

Vídeo incorporado

632 pessoas estão falando sobre isso

Deputada do PSL admite que partido usou laranjas: “Ninguém aqui é santo”

Do Uol, em São Paulo

Durante sessão realizada ontem no plenário da Câmara, a deputada federal Dra Soraya Manato, do PSL, se dirigiu aos demais parlamentares admitindo o uso de “laranjas” pelo partido.

Ao pedir a palavra ao presidente da Casa, Rodrigo Maia, a “Dra. Manato”, como é conhecida, citou siglas que teriam utilizado candidatos de fachada nas eleições do ano passado.

O perfil do jornalista George Marques reproduziu o momento [assista, no topo]. Posteriormente, Marques disse ter sido alertado pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) sobre o fato.

“Só para avivar a memória aqui da esquerda. Provados candidatos laranjas na eleição de 2018: PSL, 15%; PT, 12%; PP, 12%; MDB, 14%; PSDB, 2%; PR, 23%. Então, pessoal da esquerda, não tem ninguém santo aqui dentro”, disse a deputada.

“Tem laranja em tudo quanto é partido. Aqui no PSL tiveram os candidatos laranjas, mas a grande maioria foi eleita honestamente”, completou a Dra. Manato.

PSL na mira da PF

Ontem, Luciano Bivar, deputado e presidente do PSL, foi alvo de ação da Polícia Federal que apura justamente o “caso das laranjas”: a operação foi deflagrada diante da suspeita se o partido ter fraudado aplicação de recursos destinados a candidaturas femininas.

Horas mais tarde, a defesa do deputado disse estranhar a operação, “principalmente por se estar vivenciando um momento de turbulência política”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.