E A GREVE DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DO AMAZONAS CONTINUA

Produção Afinsophia.org

A greve dos trabalhadores da educação do Estado do Amazonas continua. Só quem pode decidir se ela será encerrada ou continuará é a categoria reunida em Assembleia Geral extraordinária convocada para esse fim. E por parte do SINTEAM e da ASPROM-SINDICAL essas assembleias já estão programadas. O SINTEAM fará a Assembleia Geral no dia 14/05/19, às 16:00 horas, na quadra do Rio Negro e a ASPROM-SINDICAL estará reunindo a Assembleia geral no dia 15/05/19, às 8:00 no Auditório Belarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Estado.

As duas entidades sindicais vão decidir sobre a contraproposta do governo onde representantes dos trabalhadores em comissão paritária negociaram com técnicos e secretários do governo Wilson Lima durante três dias.

Os trabalhadores vão tratar na Assembleia sobre essa contraproposta:

Como contraproposta definitiva, o Estado apresentou os seguintes pontos:

PROPOSTAS DE IMEDIATO

  1. Reposição salarial de 3,89% (inflação dos últimoss 12 meses) somando aos 0,81% (perdas residuais). Com isso, a garantia de uma reposição salarial de 4,73% conforme o IPCA;
  2. Concessão das progressões horizontais (16 mil servidores);
  3. Progressões verticais de 12%, 50% e 55% (1,7 mil servidores)
  4. Reajuste de auxílio-localidade – aumento de 100% para os servidores da educação das sedes do interior e 233% para os que atuam nas zonas rurais. Para isto, o Estado incluirá no Projeto de Lei da Data-base, a ser encaminhada para a ALE-AM transformar o auxílio em verba indenizatória. Hoje, como verba remuneratória, o Estado está impedido de reajustar;
  5. Extensão do vale-transporte – Em Manaus, aos professores de 40 horas e demais servidores da educação receberão o auxílio por CPF;
  6.  Vale alimentação – acréscimo de R$ 30 reais no benefício.

A Secretaria de Comunicação do governo, assim que terminou a reunião na sexta-feira, dia 10/05/19 com essas propostas, divulgou na imprensa dizendo que o governo contemplou os trabalhadores com reajuste salarial de 9,34% e elencou as propostas acima. Para os trabalhadores da educação, essa atitude foi considerada irresponsável e tem o objetivo de jogar os trabalhadores contra a população. Isso, dizem, os trabalhadores, só poderia ser dito, se a Assembléia votasse a contraproposta e fosse aceita, o que ainda não ocorreu.

Na contraproposta também chama a atenção o reajuste de 100% e 233%. Esse reajuste é para quem ganha R$ 30,00 e R$ 60,00 respectivamente.

Desde sexta-feira, dia 10/05/19 as diretorias e os Comandos de Greve do SINTEAM e da ASPROM-SINDICAL vem debatendo essa contraproposta.

Mas o Comando de Greve da Zona Leste do SINTEAM emitiu uma Nota de esclarecimento com o seguinte recado: “Que fique bem claro, o governo deu uma contraproposta no dia 10/05/19 dizendo que era definitiva, mas só para ele, a Comissão de negociação do Comando Geral de greve – SINTEAM não aceitou nada, ficamos de levar essa proposta para a categoria decidir se aceita ou não, serão realizadas assembleias zonais na segunda feira dia 13/05/19 e na terça dia 14/05/19 será realizada a assembleia geral às 16 horas  no Rio Negro Clube para a categoria decidir se aceita ou não essa nova proposta, não será votado o fim da greve, se a categoria aceitar, não significa o fim da greve, somente depois que a proposta for aprovada na ALE-AM, só depois de aprovado o projeto de lei, haverá outra assembleia geral para votar o fim da greve.”

O Comando de Greve da ASPROM-SINDICAL reuniu no sábado, e avaliou a proposta do governo. Para Lambert Melo há ganhos políticos e econômicos, mas outros membros do Comando avaliaram que não se tem ganhos reais de salário e os demais, são penduricalhos, disse o educador Miguel Oliveira Filho parafraseando o ministro Gilmar Mendes do STF.

Nas redes sociais a reação foi de indignação, amortecida pelo dia das mães. Mas, tanto SINTEAM como ASPROM SINDICAL fizeram programações para os próximos dias:

SINTEAM

Dia 13/05/19 – Encontro nas zonais 

Dia 14/05/19 – Assembleia geral no Rio Negro as 16 horas

Dia 15/05/19 – Paralisação Nacional da Educação contra a Reforma da Previdência e Cortes  na Educação envolvendo  SEMED, SEDUC, UFAM E IFAM, as 16:00 horas, concentração na Praça da Saudade.

ASPROM-SINDICAL

Dia 13/05/19, às 9:00 Audiência com o deputado Marcelo Ramos e Omar Aziz sobre a Reforma da Previdência na ALE-AM. Às 15:00 horas marcha das rosas com concentração em frente da maternidade Moura Tapajós em direção à sede do governo;

Dia 14/05/19, as 8:00 horas carreata da Educação saindo da Arena Amadeu Teixeira rumo à sede do governo;

Dia 15/05/19 – Assembleia Geral sobre a contraproposta do governo e também participará da paralisação Nacional da Educação com concentração na Praça da Polícia, a partir das 14:00 horas

O Comando unificado da Zona Norte terá ainda duas atividades na segunda-feira. Uma visita à Rádio Voz das Comunidades no Mutirão no horário de 10:00 às 11:00 horas e às 18:00 horas na praça da igreja de São Bento haverá uma reunião de esclarecimentos sobre a greve para pais e responsáveis de estudantes da rede pública. Essa reunião foi uma sugestão de pais e mães que procuraram o Comando Unificado da Zona Norte.

E assim, a greve dos trabalhadores da Educação do Estado do Amazonas continua. Na capital e no interior do Estado. A partir de terça e quarta feira veremos como os trabalhadores seguirão. Que Maio de 68 pelo menos inspire os educad0res do Amazonas que não tem nada a perder a não ser os 15%, as eleições para diretores das escolas e muitas outras reivindicações que nem constam na relação de intenções do governo.

E a luta continua! Professores do Amazonas, uni-vos!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.