i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

0

@ BRASIL INVERTE A RELAÇÃO E SERÁ CREDOR DO FMI. De devedor a credor, em menos de uma década. Assim se pode definir a situação do Brasil em relação ao FMI (Fundo Monetário Internacional), caso o presidente Lula efetive o empréstimo internacional ao órgão, que precisa de fundos para ajudar os países atingidos pela fuga do capital especulativo que a mídia insiste em chamar de crise. O protagonismo brasileiro durante a reunião do G-20 (embora a reunião em si nada traga de importante/necessário aos reais problemas da economia mundial) é evidência de que o país se encontra num patamar de respeitabilidade internacional. O que, em termos de história do capitalismo, significa que se intrometeu nos assuntos dos “grandes”, sem ser convidado. O que jamais aconteceria se a política econômica, internacional e interna, continuassem a ter o mesmo teor subserviente de gestões anteriores. Até as brincadeiras de Obama e do primeiro-ministro australiano são prova de que o país governado pelo torneiro mecânico não é mais um ponto perdido no mapa. Para desespero da mídia local e da direita atabalhoada. I inda tem françêis…

@ ENQUANTO PARTE DO LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO BRASILEIRO TENTAM SALVÁ-LO, DANIEL DANTAS TEM BLOQUEIO DE BENS PRORROGADO. Enquanto parte da mídia, do legislativo (a chamada bancada “DD”, do líder Heráclito Fortes-DEM/PI) e do judiciário (Gilmar ‘Dantas’) fazem de tudo para salvar a pele do banqueiro bandido, incluindo assassinatos de reputação (contra o delegado Protógenes Queiroz e o juiz Fausto De Sanctis), factóides e recursos jurídicos, a justiça estadunidense não pensa duas vezes: diante da tentativa de desbloqueio dos bens efetuado pelo banqueiro, o governo brasileiro agiu, e a justiça do Tio Sam acatou. DD continua sem poder sacar sequer um centavo do dinheiro que possui naquele país. E, se condenado, o banqueiro ainda deve ver o dinheiro retornando aos cofres públicos. I inda tem françêis…

@ FIREFOX SUPERA O IEXPLORER NA EUROPA. Software de navegação formulado por uma associação sem fins lucrativos, a Mozilla, o navegador (ou browser, em inglês) Firefox, superou o Internet Explorer, da Microsoft, como ferramenta de visualização de sites em computadores do mercado europeu. Segundo a StatCouter, o navegador gratuito, na sua versão 3.0, superou a versão 7.0 do Iexplorer. Enquanto o navegador de Bill Gates tem 34,5 do mercado, o Firefox aparece com 35%. Parece pouco, mas se considerarmos que o navegador do Windows tinha a liderança absoluta no mundo, ainda mais depois do desaparecimento do Netscape, é de se espantar. Por outro lado, a tendência de uso de softwares gratuitos, elaborados por especialistas cujo lucro é o desenvolvimento dos conhecimentos na área, bem como a facilidade de interação, a quantidade de complementos e a performance superior mostram que o produto da Microsoft ficou pra trás. Só usa o Iexplorer quem é iniciante ou desconhece outras opções. Só não vale usar o Firefox para buscar o mesmo tipo de conteúdo alienante e do entretenimento vazio dos signos capturados pela lógica do capital. Daí, não faz diferença com qual se faz. I inda tem françêis…

@ JUIZ QUE PERSEGUE PROTÓGENES, Ali Mazloum, está sendo investigado pela Corregedoria do Tribunal Regional da 3ª Região. A acusação é de que ele enviou dados sigilosos da Operação Satiagraha aos quais teve acesso ao deputado Marcelo Itagiba (PSDB) e à revista Veja. Por isso, os deputados Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), Domingos Francisco Dutra Filho (PT-MA), Chico Alencar (PSOL-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP) protocolaram ontem uma representação nessa Corregedoria contra o juiz. Mazloum é o mesmo que foi acusado em 2003 pelo Ministério Público Federal, a partir da Operação Anaconda, de formação de quadrilha, ameaça e abuso de poder, acusações das quais acabou por ser inocentado, inclusive, com defesa do ministro Gilmar Mendes. I inda tem françêis…

@ FILME DE STALLONE NO RIO. Ele diz que Mercenários, do qual é diretor (imagina!) e ator principal (imagina!) “mostra mercenários por uma causa, que não pretende prejudicar a imagem do Rio”. Imagina?! Claro que não, se a imagem (imaginada) do Rio foi criada pelos gringos hollywoodianos. Stallone, sempre com sua eterna boca torta, demonstrou, além do Carnaval de exportação, não saber praticamente nada do Brasil, menos ainda de cinema brasileiro, o qual disse que não passava nos Estados Unidos. Nem precisava dizer, pois o contrário é absoluto: 97% dos péssimos filmes da TV brasileira vem de Hollywood e a maioria absolutíssima dos péssimos filmes feitos no Brasil são imitações baratas de lá. Ele ainda ficou surpreso de conseguir muito mais facilmente nos órgãos públicos autorização para locações do que nos Estados Unidos. Ninguém lhe falou sobre dominação? Por falar nisso, o filme até traz de volta uma história comum do “cinema” americano: grupo que tenta derrubar um ditador latino-americano. Coincidência com a atual crescente autonomia da América Latina? Quem seria? Pra quem acertar, pipoca e sorvete de coca-cola. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Que quem partiu não chegará

E quem ficou tampouco chegará

Mas é melhor partir do que ficar

E é melhor seguir do que chegar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.