RABO-DE-ARRAIA DA CMM EMPRESARIAL NOS ESTUDANTES DE MANAUS – O RETORNO

A Câmara Municipal de Manaus, depois de sucessivas tentativas (leia aqui e aqui para entender onde começou o rabo-de-arraia), fracassadas por pressão estudantil e pelo receio dos votos perdidos, finalmente conseguiu: em primeiro turno, votou e aprovou a modificação na Lei do Passe Estudantil, diminuindo de 120 para 50 unidades por mês a quantidade de créditos para a Carteirinha Estudantil.

O projeto, que modifica a Lei Orgânica do Município, foi aprovado em plenário, e foi relatado pela vereadora Glória Carrate (PMN), da Comissão Especial de Transportes. De acordo com o site da CMM, o projeto é uma barganha: em troca da suspensão do aumento da tarifa em fevereiro de 2009, o benefício concedido aos estudantes seria cortado em mais da metade, e serviria somente para o deslocamento casa-escola-casa. Além disso, o projeto prevê a criação de métodos de fiscalização mais rígidos, além de propor o fim da “domingueira” (quando a população paga somente um Real na passagem). Para alunos que comprovarem a necessidade de uso de dois ônibus para ir e dois para a volta, será submetida à análise, caso a caso, da extensão do benefício.

Segundo ainda a análise dos vereadores, a meia-passagem é o grande gargalo do transporte coletivo de Manaus. Segundo dados das empresas – o SINETRAM, do verdadeiro prefeito de Manaus, Acyr Gurgacz – apenas 47% da população que usa o transporte coletivo paga a passagem integral. Os vereadores, à exceção de Lúcia Antony (PC do B) e José Ricardo (PT), acreditaram, incluindo aí o comunista virótico Marcelo Ramos, ex-presidente do IMTU na gestão Serafim, um dos responsáveis pelo Vírus IMTU/SINETRAM, e que já chegou a afirmar que existe estudante demais na cidade de Manaus.

O vereador não reeleito, Paulo De’Carli (PDT), cotado para ser secretário numa possível prefeitura de Amazonino (se improvavelmente escapar da cassação), era um dos mais entusiastas da tesoura histórica no direito dos estudantes. Disse ele que o benefício de 120 passagens foi estipulado antes que o sistema contasse com outras benesses, como a integração tempora. De’Carli comprou a versão dos empresários e considerou uma irrealidade o fato de 53% da população pagar meia-passagem. Segundo ele, o objetivo da nova lei será resolver “de forma definitiva o problema do transporte coletivo”. De quem?

A IRREALIDADE DOS VEREADORES DE MANAUS

Dizem os próprios vereadores que a iniciativa de “tomar para si a responsabilidade” de tratar da meia-passagem é sinal de disposição democrática. Exemplo disso certamente é o vereador Tony Ferreira, derrotado nas urnas no último pleito, o vereador há dois meses não aparecia na CMM, mas superou um gravíssimo problema de saúde apenas para ir votar a favor do relatório de Glória Carrate.

Diante de tamanha disposição da vereança para resolver o problema do transporte e votar um projeto nocivo à economia doméstica do trabalhador manauense, fica a certeza da estreiteza intelectiva e do compromisso dos edis com o capital que os ajuda nas eleições.

Primeiro sintoma de estreiteza intelectual: os vereadores pretendem restringir o uso da passagem apenas ao trajeto casa/escola. No entanto, a educação não se reduz ao saber adquirido na escola. Estivessem preocupados com a questão educacional, os vereadores teriam que questionar primeiramente que escola o governo municipal e estadual oferece aos estudantes. Além disso, para um estudante que não se reduz ao alunado, existem zil atividades em uma cidade, mesmo se ela for Manaus, em que ele pode engendrar sua práxis educacional: cinemas, teatro, praças, bibliotecas, parques…

Segundo sintoma da estreiteza intelectual: o verdadeiro gargalo do transporte coletivo de Manaus está exposto em praça pública: a ausência do referido transporte como vetor intensivo da economia e da política da cidade. Sequer nas leis do mercado capitalista o transporte coletivo manauense poderia se sustentar em requerer aumento de tarifa ou diminuição de benefícios sociais. Pela lei da procura e da oferta, o preço do transporte coletivo em Manaus é caríssimo, já que se paga por um produto inexistente. Em Manaus, não se anda de coletivo; se é carregado, tal como uma mercadoria. Anos atrás, na CPI do Transporte Coletivo, presidida pelo então vereador Francisco Praciano, constatou-se que as empresas da época – as mesmas de hoje, com CNPJ e nome de fantasia novos – faturavam 0,22 centavos de Real por pessoa que pagava passagem em Manaus, durante 8 anos. Recentemente, um levantamento do próprio Sinetram mostra que os empresários faturam mais de um milhão de Reais a cada 12 horas, em Manaus. Onde se esconde a coragem dos vereadores quando o verdadeiro gargalo aparece, diariamente, nas paradas e terminais de ônibus da cidade?

Terceiro sintoma da estreiteza intelectual: a referida comissão especial de transporte, cujo presidente é Paulo De’Carli e a relatora é Glória Carrate, “estudou” todos os dados referentes ao transporte coletivo e produziu o relatório em apenas 48 horas. O pretenso relatório foi inteiramente baseado em documentos das empresas (já que a prefeitura não possui dados sobre o transporte coletivo, e nem quer ter este trabalho). No entanto, entre os documentos apresentados, não constava a planilha de custos do transporte, documento imprescindível para se discutir a tarifa do transporte e seu impacto no bolso dos empresários. No relatório, encontra-se, entre outras, a pérola da lógica educacional, afirmação atribuída à autora do referido, Sra. Carrate, que diz que a meia-passagem é um dos fatores geradores da evasão escolar. Estarão os estudantes desistindo de estudar por pagar metade da passagem que pagariam caso não existisse o benefício que os vereadores querem eliminar?

ESTUDANTES MOBILIZADOS CONTRA NOVO RABO-DE-ARRAIA

Os estudantes, mobilizados, assistiram a tudo, e quando perceberam a rasteira que se aproximava, invadiram o plenário da CMM. A invasão só foi necessária porque, antes, o presidente da CMM, Leonel Feitoza (PSDB), negou acesso a eles, alegando “falta de segurança”, e que a restrição evitaria “qualquer tipo de confronto com os estudantes”. Feitoza não pediu reforço da segurança quando os representantes do Sinetram, capitaneado pelo campeão de processos judiciais, Acyr Gurgacz, esteve na CMM. Evidência inequívoca de quem a CMM considera aliado ou inimigo. Cerca de 20 alunos invadiram a plenária da CMM, e foram expulsos pela PM.

Hoje, pela manhã, novamente os estudantes se concentraram na frente da CMM, e foram impedidos de entrar. Eles prometem continuar as pressões para evitar a rasteira da CMM. Como já fizeram outras vezes. Mas atenção, cidadão, cidadã, esta é uma luta de todos, estudantes, alunos, pais, professores e moradores da cidade de Manaus!

7 thoughts on “RABO-DE-ARRAIA DA CMM EMPRESARIAL NOS ESTUDANTES DE MANAUS – O RETORNO

  1. Bom, isso realmente é uma tristeza, politicos que votam contra os beneficios da população e ainda tem a coragem de pedir o nosso voto na proxima eleição, pois eles sabem que a maioria da população esquece dos fatos ocorridos em seus respectivos mandatos. deveriamos fazer um banco de dados da corrupção e incluir esses suínos, postando o que eles fizeram contra a população e depois quando for em época de eleição, dariamos a nossa vingança.

  2. CARTA PROTESTO : FAVOR DIVULGAR

    Vocês são o último lugar no ENEM,o Amazonas é o último lugar, vocês deveriam é estar estudando e não
    aqui fazendo baderna!

    Essa foi a frase que me fez pensar muito a respeito do meu futuro e da qualidade da educação que recebo na escola pública.
    Sou estudante secundarista, matriculado no segundo ano do ensino médio da escola estadual Ângelo Ramazzotti, filho de uma funcionária pública com um ex vigilante desempregado, me chamo Manoel Almeida, fui eleito no ano passado presidente do Grêmio estudantil Da Escola em que estudo, motivo pelo qual solicitei ao ouvidor da CMM uma tribuna popular numa tentativa de sensibilizar os novos vereadores para que possam reabrir a discussão acerca da manutenção das 120meias passagens no sistema de transporte coletivo de Manaus.
    Não fui recebido como cidadão, fui recebido como um militante de um partido político, o que parece ser algo totalmente errado para o vereador Leonel Feitosa, acredito que se pudesse ele não teria filiação partidária, acho que esse vereador ainda vive na época da ditadura militar, deve legislar com base no AI5( ato institucional n°5) ou documento semelhante.Fui chamado de fraudador do sistema por uma vereadora que me mandou calar a boca, e o mais irônico é que essa vereadora apresenta à anos um programa na TV chamado EXIJA SEUS DIREITOS,fui chamado de moleque e de borra-botas pela vereadora que me disse também a frase com a qual começo essa carta.
    O acontecimento me fez refletir sobre qual a minha parcela de culpa nessa história, cheguei à conclusão de que sou realmente responsável pelo Amazonas ser um dos últimos colocados no exame Nacional do Ensino Médio e também da Fraude no sistema, não que eu não estude ou dê minha carteirinha para que outras a usem, não está aí a minha falha, está em acreditar em políticos oportunistas, que se fazem de jornalistas mesmo sem ter diplomas, que utilizam a desgraça do povo para se promover, e que são incompetentes na gestão e legislação pública, a vereadora que me culpou pelo último resultado no ENEM votou no fim do ano passado por menos 114 milhões de reais no orçamento para educação do município de Manaus, os vereadores que comigo discutiram são os mesmos que votaram contra a maior política pública de acesso à educação desta cidade A MEIA PASSAGEM, sou o culpado por que deixei que meus pais e os que estavam próximos de mim votassem por votar e até mesmo trocassem seu voto por uma dentadura , sorriso ou um mísero trocado. Sou culpado por que sei de muitos que compraram votos na rua da minha casa e não os denunciei, sou culpado por que votei em candidatos que fizeram uma campanha milionária e que certamente agora precisam devolver o dinheiro de empresários que talvez tenham pagado as suas campanhas e por isso se omitem da sua função parlamentar de defender o direito do povo.
    Não poderia deixar de mencionar aqui que também recebi o apoio na casa de alguns vereadores, são eles: Hyssa Abrao,Zé Ricardo,Eduardo Castelo e Ademar Bandeira, vereadores que foram ameaçados de ter um pedido de cassação do seu mandato simplesmente por que não têm medo de dizer aos nobres vereadores a mais pura verdade, por dizem que esperam que seus colegas não se vendam aos empresários do transporte coletivo da cidade.
    Fiquei mais triste ainda porque estive na audiência pública no TJ-AM sobre esse assunto e vi dados do IMTU, que diz o prefeito “ SÃO CONFIÁVEIS”, somente hoje, tive acesso aos dados impressos no papel e o mais surpreendente é que nele consta que o SINETRAM está falindo, apesar de ter cobrado da população durante 07 anos um valor pela passagem além do que deveria, consta que há 3.301 alunos na faculdade e no ensino médio que têm a idade de até 08 anos, consta que há 101.503 da mesma faixa etária no ensino médio, 79 de até 12 anos na faculdade e 46.049 no ensino médio e 72 de até 16 anos na faculdade, não dados no mínimo questionáveis, como também é questionável o porque a PMM não manda no transporte público da cidade, afinal quem manda é o sinetram, ou alguém já viu a prefeitura cadastrar os estudantes e emitir as carteirinhas? Na verdade não sustentação para dizer que a meia passagem onera os gastos, a última planilha divulgada na cidade foi em 15 de março de 2005, estamos em 2009 e certamente muita coisa deve ter mudado, mas definitivamente não há como discutir meia passagem ou transporte coletivo com todas as informações trancadas nos cofres do SINETRAM.

    Sei que me empolguei na carta e que talvez nunca ninguém além da REDAÇÃO do jornal ficará sabendo desta, mais a deixo ainda assim aqui, presto minha solidariedade aos que ainda acreditam que Manaus pode mudar pra melhor e reforço que todas as informações são verdadeiras, tenho 18 anos e faço questão de responder na justiça por cada uma das afirmações que faço aqui, sou apenas mais um jovem vítima desse sistema vicioso de corrupção!
    Deixo nesta carta minha resposta à vereadora que levantou a questão da avaliação no ENEM:

    Porque a preocupação querida vereadora?
    Será mesmo do interesse do poder público que todos os estudantes do Amazonas pensem ou falem como eu?
    Será mesmo que é importante ter Jovens bem esclarecidos?
    Afinal educação no seu conceito só se faz na sala de aula, com assuntos totalmente ultrapassados e distanciados da realidade não é?
    Exigir direitos é baderna. E isso senhores, definitivamente não é bom à grande parte do parlamento municipal Manauara.

    Manoel Almeida
    Presidente da JPS-AM e do Grêmio Estudantil Ramazzotti
    manoelalmeidajunior@hotmail.com

    1. Solidadriedade a vc Manoel,neste mesmo dia que mandaran vcs calaren a boca,eu tanbem estava presente A mesma vereadora Mirtes sales falou para o vereador Ze ricardo,que ele estava com carapuça de padre, e que o mesmo iria ser responsabilizado por todas as atitudes,dos estudantes pela depredaçao da camara,Quando perguntei a ela qual era a carapuça que ela estava usando,o vereador Fabricio lima se jogou pra cima apelando para a agresao fisica e exigindo desculpas por minha parte,neste momento so me, restou chamar este moleque de palhaço delinquente,que esta mais para leao de chacara de bordel, do que pra vereador ou secretario pedindo respeito,que respeito se eles nao se respeitam,nao rspeitam as leis que eles mesmo fizeram enganam o povo como vc disse usam artificios do tempo da ditadura nos seus piores momentos da historia politica deste Pais.O leonel e outros como muito ben vc colocou Sr, Leonel Sr,Marcelo Ramos,Sra mirtes,serafim correa,que distribuiu 136 permissoes de taxi para seus cabos eleitotais e os mesmos foram na televisao falar do Sr,ex prefeito,ao mesmo tenpo me excluiram da liçitaçao sem motivos justos,pois o fato de me recusar a falar bem en publico,e na televisao como fizeram os outros taxicistas que foram beneficiados de forma iregular, so para passar para a categoria de taxistas revoltados e os estudantes que ele iria fazer como determina a lei do municipio. Somam no total mais de oito mil taxicistas pais de familia eleitores que ele tentou mas nao conseguiu enganar juntamente com o vereador Marcelo Ramos ex presidente do IMTT,que fes acordo com os empresarios iregulares do setor de taxi, entre outros varendo a sugeira para debaicho do tapete na sua administraçao.Estou falando de fatos,sem partidarizismo ou fazendo propaganda de canditatos, e contra fatos nao existe argumento Ouviran Srs,vereadores Sr,EXXXXXXXXXXXXXXXXX Presidente Leonel,Ditador burocratico de atitudes esdruxulas fizeram o acordo para aumentar pasagem de onibus ,acordo con os epresario donos de centenas de permissoes de taxi de forma ilicita, que exploran taxicistas,que para pagar aluguel ten que trabalhar quatorze horas por dia,e mesmo asin muitos nao conseguem.Mudaram o nome agora e IMTT,mas ea mesma coisa,degustam o bon vinho e na mesma garafa colocan vinagre para a populaçao.Com todo respeito as pesoas que fazen trabalho justo no IMTT.Mas a Dra ivete infelismente vai dar continuidade a arbitrariedade desrespeitando as leis,e os direitos do cidadao,macomunada con os (empresarios)de taxis,e outros ilicitos que nunca participaran de liçitaçao,nunca se legalizaram,nunca apresentaram sequer o balancete anual,e suas obrigaçoes trabalhistas.Como poden falar en modernidade,em transparencia,en dar a volta por cima,so se for por cima dos mais humildes.Minha solidariedade a vc manoel,e a todos que o seguem nesta luta por uma educaçao melhor,para que atraves da leitura façam valer nossos direitos,coletivos e individuais.Lamento nao poder me identificar com meu nome e endereço,pois estou con certa idade e prefiro me manter no anonimato,mas parabens abraço.

  3. Vanilze,
    quem está de parabéns são os estudantes, que se mostraram ativos na luta educacional-democrática com as manifestações alegres e inteligentes que realizaram.
    Valeu pela proximidade afetiva-afetante!
    Qualquer novidade estaremos publicando aqui neste bloguinho sobre as questões envolvendo a meia-passagem, o aumento da tarifa, enfim, toda notícia referente ao transporte coletivo obsoleto de Manaus…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.