i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ TERCEIRA E ÚLTIMA LISTA SUJA DA AMB – Associação dos Magistrados Brasileiros, divulgada ontem (19), totalizou 113 candidatos processados (prefeitos e vice-prefeitos) criminal ou eleitoralmente. A primeira lista tinha apenas os candidatos das capitais; depois saiu a segunda, contendo também os prefeituráveis e vices das cidades que possuem acima de 200 mil eleitores; e agora, a última, traz também os nomes destes nas cidades que possuem entre 100 e 200 mil eleitores. Para o eleitor que tinha certeza que aquele prefeiturável conhecido seu por tantos processos judiciais estaria lá, mas não o encontrou, pode ter sido porque a AMB leva em conta apenas as ações movidas via Ministério Público. Mas não existe a última lista; é sempre a penúltima. Você poderá colocá-lo ainda, a partir de hoje, na lista dos flagrantes e, finalmente, colocá-lo na lista dos que não receberão seu voto. I inda tem françêis…

@ E AGORA, JOBIM? MALETA NÃO FAZ GRAMPOS. Cada vez menos elaborados, e cada vez mais inócuos, os chamados “escândalos” inculcados ao governo federal, não comovem a população. O mais recente, o da Grampolândia, chama a atenção por três aspectos: primeiro, o protagonismo falsamente burlesco dos agentes governamentais, notadamente o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que pretendeu colocar uma pá de cal na carreira do ilibado Paulo Lacerda, da diretoria da ABIN. Jobim afirmou que a tal maleta, a Omni Spectral Correlator 5000 (que você pode adquirir aqui), fazia grampos. Informação desmentida pelo Exército, pela ABIN, e até pelo fabricante do equipamento. Depois de desvelado em seu engodo, o ministro não quer nem passar perto da CPI dos Grampos. O que leva ao segundo aspecto: se Lacerda foi afastado por algo que não existiu, não seria o caso de readmiti-lo? O Sapo ainda não se pronunciou sobre a embrulhada de seu übberministro, mas parece estar se distanciando da farsa nada farsesca. Mas já abriu as portas para um retorno triunfal de Lacerda. Enquanto isso, o ministro Gilmar Mendes tenta “aprofundar” as elucubrações, a fim de salvar o barco que continua fazendo água, mesmo com o auxílio de um ou dois ditos governistas. O nome de Daniel Dantas não é citado em nenhum desenrolar desta estória por um motivo simples: em matéria de grampos, ele é hors concours. I inda tem françêis…

@ BRASIL VIVE A DÉCADA DA REDUÇÃO DA DESIGUALDADE, DIZ FGV. Segundo um estudo da Fundação Getúlio Vargas divulgado hoje, o Brasil vive o processo de distribuição de renda e de passagem da condição de país pobre a país de classe média há dez anos. De acordo com o estudo, o percentual de famílias que se enquadram na chamada classe média aumentou 15 pontos percentuais, com acentuação da curva ascendente a partir de 2004. Somente em 2007, mais de 15, milhões de pessoas saíram da linha da pobreza. Pessoas que não apenas modificaram a relação econômica, mas também ampliaram o acesso e participação em outras segmentaridades da sociedade. Participando ativamente da economia, estas pessoas têm a possibilidade de escapar da condição de insegurança existencial, fonte de votos para muitos “coronéis” Brasis afora. Para desespero deles, claro. I inda tem françêis…

@ CHARLOTTE DENNETT PRETENDE PROCESSAR BUSH caso seja eleita em 4 de novembro próximo promotora de Justiça pelo estado de Vermont, nos Estado Unidos. Segundo ela, Bush terá de responder por milhares de mortes no Iraque, tanto de soldados americanos quanto de civis iraquianos: torturas, estupros, genocídio de um povo. Se eleita, a juíza ruiva tentará abrir fissuras no buraco negro da guerra virtual, na qual, como diz Jean Baudrillard, “se um indivíduo morre, sua morte é um acontecimento considerável, enquanto que se mil indivíduos morrem, a morte de cada um é mil vezes menos importante”. Oxalá ela consiga vencer as eleições e aproximar Bush, responsabilizando-o por sua interface: o massacre. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Pois que se ninguém chegou aqui

Também alguém saiu de onde estava…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.