UM XIRÊ NO ILÉ AŞÉ DO PAI FRANK DE OBALUAÊ

Clique nas fotos para ampliá-las!

No sábado passado, as folhas de acocô estavam no centro do barracão de Pai Frank de Obaluaê, situado à rua 26, n°66 II etapa do São José II, para a saída do yaô Adriano da Oxum e a obrigação do ogan Gladison de Obaluaê.

O convidado para puxar o xirê foi nada menos do que o renomado Pai Ribamar de Xangô, do centenário Seringal Mirim, o qual, com seus conhecimentos, é sempre impecável nas rezas e danças para louvação dos orixás.

Nos aproximamos de Pai Ribamar para perguntar sobre o Seringal Mirim, pois ouvimos falar que fora tombado como patrimônio histórico, o que já conversamos na entrevista que publicamos aqui no bloguinho, haja vista a importância histórica desse barracão. Infelizmente ele não confirmou, e ainda acrescentou o que todos os adeptos e simpatizantes das religiões afro-brasileiras sabem: que um preconceito muito grande para com estas religiões. Pai Ribamar nos falou que vai construindo como pode, praticamente sozinho, e que estaremos convidados para a reinauguração da casa, assim que estiver pronta. Com certeza estaremos lá!

E logo vieram as quatro saídas do Dofono de Oxum Adriano. A primeira, a saída de Oxalá:

A segunda, a saída de ocodidé:

A terceira, a saída do oruncó, o nome, o nascimento do orixá. Para padrinho de santo Pai Frank convidou seu sobrinho de santo, Fábio de Oxalufan:

E a quarta, a saída de luxo, quando o orixá sai para dançar no salão, com suas roupas e suas paramentas:

Juntamente com Oxum saiu Logun Edé. Pai Frank é quem explicou-nos que esta saída ocorre porque Logun é filho de Oxum. Quem saiu foi seu neto de santo, André de Logun Edé, que é filho do babalorixá Bosco.

Em seguida baixaram Obaluaê e Ogun respectivamente em Pai Frank e Pai Bosco. Pai Bosco veio trazer o ogan Gladison de Ogun, para pagar as obrigações dele de um ano.

Quando Obaluaê já chegava na Terra, segundo a explicação de Pai Frank, saiu Jonas de Oxumaré com o deliciosíssimo lelê, a comida sagrada dele; mas depois retornou ao quarto de santo pra poder Obaluaê sair com Ogan e Ogun.

Depois que Obaluaê já havia dançado e comido, ele trouxe Oxumaré novamente para o salão.

E Obaluaê ainda voltou no final para suspender a ekédi Wilmara de Iansã.

Para confirmar o preconceito e a perseguição que as religiões afro sofrem, talvez impressionado com o vigor da música dos atabaques, as rezas autênticas do Candomblé da casa de Pai Frank, ainda apareceu um rapaz de uma denominação cristã para distribuir um panfleto e tentar provocar os presentes, mas saiu mais que apressado frente aos argumentos de Pai Gilmar.

Mas a festa continuou bela e calorosa no culto aos orixás. E finalmente saiu Oxalufan, completando o magnífico xirê na casa de Pai Frank de Obaluaê.

Ao final Pai Frank conversou conosco, falou da festa e da forma como sente e vivencia o Candomblé e sobre o ocorrido com o rapaz pentecostal:

Sempre ocorre isso, até porque a minha casa está situada no meio deles, atrás, na frente, de um lado e do outro, todos são evangélicos. A casa já recebeu ataques, como pedradas, já foi denunciada na Sedema, já vieram até fiscais aqui querendo levar os atabaques, mas não pode levar. Nós somos respaldados pela Constituição. Nós somo livres, estamos num país livre. A maioria dos barracões sofre ataque dos evangélicos. Mas, independente disso, a gente vive em função do santo, a gente não pode deixar cair a bandeira dos orixás. Eles não entendem que os orixás são partículas de Deus. Eles querem monopolizar a palavra de Deus. Eu digo sempre pros meus filhos que o Candomblé e as outras religiões são os braços dos rios. Eu não acredito que Deus seja egoísta. Eu comparo Deus ao mar. Por que ao mar? Porque ele abrange todo o planeta, de lugar pra lugar ele muda de nome, mas é uma água só, e todos os rios correm para o mar. Eu comparo os rios às religiões e Deus, ao mar, todas as religiões que estão realmente vinculadas a um culto de amor porque o culto dos orixás é um culto de amor, principalmente a Natureza. Então, todos os rios correm para o mar. Só que os evangélicos não entendem isso, eles não entendem que Deus não seria egoísta de deixar um só caminho pra tanta gente no mundo todo. Ele deixou vários caminhos para chegar a Ele, porque Ele é um Deus de amor. E o Deus deles é o mesmo nosso Deus aqui, só que a gente muda de nome porque nós somos afro-descendentes. O nosso Olorun é o mesmo Deus dos católicos, o Jeová dos evangélicos. Tudo acaba sendo uma coisa só. Entenderam?

37 thoughts on “UM XIRÊ NO ILÉ AŞÉ DO PAI FRANK DE OBALUAÊ

  1. acho que nossas autoridades deveriam ser mais rigidas com esses evangelicos que vivem a agredir os outros segmentos religiosos.vejo que os mais agredidos sao a umbanda e o espiritismo.fico triste com isso,pois ai esta um reflexo da desigualdade social e tambem da cegueira espiritual dessas organizaçoes capitalistas que se intitulam de religiosas.devemos cobrar e muito das autoridades para que eles tomem providencias cabiveis contra esses pobres cegos.sou solidario com a obra de voces,e que seja assim.jamais deixe sua ideologia cair por terra.muita luz.pereira.musico e compositor.

  2. oi irmao na fe eu gostaria de conversar com mas alguem q seja filho de obaluayé pro favor tente entrar em contato com migo use o meu orkut que eu te agradecerei e q o meu pai obaluayé e a minha mae oxum te abencoe um forte abraco.

    1. Olá meu amadoIrmão na fé e no Orixá, é simplesmente maravilhoso ser filho de Obaluayê, eu AMO esse ser divino e cheio de amor. Ele sempre me mostra pessoas boas e dignas e para mim será uma honra tê-lo como Amigo…
      meu orkut é: franklima.3001@uol.com.br
      Um grande abraço de seu irmão de Fé!

    1. MEU ENDEREÇO É:
      RUA 26. Nº. 78 CEP: 69086-270
      BAIRRO DE SÃO JOSÉ II ETAPA B.
      TELEFONES:(92)9243-0611/8144-6859.
      SERÁ UM ENORME PRAZER TER VC AQUI NA CASA DE OBALUAYÊ.

  3. Com certeza, Valeria,
    neste ano que vem entraremos em contato com Pai Frank para pegarmos o calendário de festas da casa de vocês para que possamos participar novamente… Até lá!
    Axé!

  4. Amei o seu Obaluaiê, ele é meu keke, meu pai era de Jagum
    Entre em contato pelo orkut , em breve mandarei convite para a abertura do meu Barracão, castelo de Oxossi, será um belo castelo, até o fim do ano já estará pronto.Espero respostas.
    Muito axé para vc e todos os seus filhos

  5. GOSTARIA QUE ME ENVIASSE FOTOS DE FIOS DE CONTA DE OGAN DE OXALUFAN PARA EU ANALISAR QUAL O MAIS BONITO PARA MIM, SEREI CONFIRMADO NO FINAL DESSE ANO…
    AGRADEÇO A AJUDA E PARABENS PELO BLOG QUE ESTA LINDO!

  6. Leonardo,
    clique na tag Afro-Afin que você irá encontrar todas as festas que já fomos e diversas fotos de Oxalufan.
    Inclusive, na última festa que postamos neste bloguinho, na casa de Pai Jeovano, em janeiro recente, havia três vestindo Oxalufan, todos muito bonitos. Dê uma olhada. Lá também tem os telefones, e você poderá conversar o pai para pedir sua opinião, auxílio, etc.
    Axé!

  7. ola sou de omulu tbm gostei muito das fotos de omulu e o xarara com as mini cabaças ficou lindo na verdade tudo de omulu e lindo abraço m axÈ

  8. Parabenssss para todos, Maravilhosa Festa dos Santos, brigada em nome de todos por terem colocado cada fotos para o publico em geral acompanhar e prestigiar esse Axe con voces. Axé, beijosssss

  9. Mutumba meu irmão na Fé dos Orixas
    O parabenizo por suas festas e principalmente por sua posição frente ao jovem que tentou deturpa a saida e obrigação de Oxun e de nosso Pai maior Oxalufan (Que tanto amo).
    Um grande abraço e sucesso em sua caminhada

  10. PAI RIBAMAR DE XANGÔ. ELE É PAI SIM, MAIS PAI OGAN! NAO É SACERDOTE. INICIADO COMO OGAN NA CASA DE PAI WAGNER DO OGUN (QUE ATUALMENTE TEM CASA EM MOGI-GUAÇU).
    ERROU O SACERDOTE DE PAI FRANK DE OBALUAÊ EM DEIXAR UM OGA SE PASSAR POR SACERDOTE!
    UMA PENA! POR ISSO QUE NOSSO CANDOMBLÉ ESTA ACABANDO!

  11. Xface,
    talvez você esteja confundindo os Ribamar. Pai Ribamar de Xangô é conhecido em Manaus por ser um dos maiores pais de santo da cidade, inclusive, o mais velho pai de santo da nação Ketu por aqui. Procure neste bloguinho e você encontrará uma maravilhosa entrevista com esse babalorixá.
    Conversaremos com Pai Frank de Obaluaê e com Pai Ribamar. De nossa parte, basta-nos a autoridade que sempre vimos ele desempenhar nas festas que participa em tantos barracões. Sem esquecer que ele é herdeiro do Seringal Mirim, o terreiro mais antigo de Manaus, uma parte de nossa própria história.
    Abraços afro-afinados!

  12. Parabéns á vc Pai Frank e á todos do ILé Axé Pelo Blog…
    linda festa!! seria bom se todos como vc impunhasse a Bandeira
    dos nossos amados orisás, dizendo não ao preconceito e sim a igualdade religiosa!grande abraço e Asé!

    1. Puxa mano,que suto, pensei que estava defamando meu amado pai. Pai Ribmar de Xangô Ayrá, é um icone do candomblé amazonense e tem muitos filho.
      Obrigado pela atençãoe sempre que quisr pode visitar minha casa, e te convido para meu orkut:
      franklima.3001@uol.com.br
      vai lá mano…
      Muito axé para vc!

  13. oi adorei muito esssa saida foi muito linda eapero que vc gostaran tambem …………
    sou de iemanjá
    zambe a orô
    zambe no aquá teça

  14. sou de umbanda mas apaixonada pelo candomblé sou de yemanja e yansa com ogum e xango amo meus orixas e sou louca para me inicia na nação por favor mande para o meu email seus contatos queria muito contempla uma saida de orixas ai para ver o que e a nação des de ja obrigado

  15. sou filho de oxalufan o orixa mais lindo que eu já vi,sendo que ele é o criador…sou ogande obaluaye e amo ele por que foi ele que mi deeu nome,mais como ogan sou bastante sincero no que eu falo mais muitas nao acreditam eu naum sei por q mais eu só sei d4e 1 coisa hoje em dia vc só vale o que vc tem.

  16. ola .motumba a todos .
    Adorei as fotos ,e bom saber que em nossa religião a pessoas como o senhor que tem tanto bom gosto e respeito com os orixas .
    parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.