i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

0

@ MELLO SE LAMBUZA NA COMPACTUAÇÃO COM A MÍDIA SEQÜELADA na criação de factóides contra o governo Lula. Depois de compactuar com a a-posição na bravata de intentar juridicamente contra o PAC, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, recompactua seguindo o principal método empregado pela mídia ressentida com o desempenho Sapo Barbudo: plantação de notícias sem fonte ou falsa fonte, totalmente fictícias e escandalizantes, das quais Mainardi é expert. (“O Método Veja de Jornalismo”, como analisa Luis Nassif.) O mesmo método da Folha de São Paulo, que ontem publicou reportagem sobre uma entrevista coletiva na qual Mello melava a declaração: “Nós sabemos que as eleições municipais são preparatórias. Hoje mesmo, abri um jornal e verifiquei que o presidente empreenderá viagens em campanha para apoiar as bases. Evidentemente, não está fazendo isso a partir de relações pessoais”. Que jornal? Quais eram as fontes desse jornal? Se o jornal for a mesma lamurienta Folha, se a fonte for o melloso Mello, é mellar no mellado que azedou. I inda tem françêis…

@ OBA!, UMA TV SEM BONNER, MITRE, FAUSTÃO, NASCIMENTO, GALVÃO, XUXA… Ulalá! Passando por todas as chantagens da mídia seqüelada e seus comparsas no Planalto, alçou vôos, a partir da aprovação da Medida Provisória 398/07 na última terça-feira, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a TV Pública. Foi uma vitória democrática à tirania da a-posição, que, “pautada” pela mídia comercial, tentava emperrar a votação até sua expiração no dia 21 de março. A TV Comercial é contra toda possibilidade de surgimento de outros canais televisivos, assim como foram, principalmente a Rede Globo, contra a criação da Record News; neste caso, ainda mais, pois, por se tratar de uma rede pública, o objetivo é que não siga a armação mercadológica e a programação ligada aos índices de audiência de uma rede comercial. I inda tem françêis…

@ ARTHUR “5,4%” NETO ESTÁ COM A MULA SOLTA, diriam os cabocos amazonenses. Bateu o pezinho: “Se der para aprovar, deu, se não deu, dane-se?”, referindo-se a obstrução da bancada da a-posição à votações e reuniões no senado, decorrente da frustração pela aprovação da TV Pública conseguida pelo governo. Que não é somente isso é o que analisa Gilson Caroni Filho num texto publicado na Agência Carta Maior chamado “O Desespero da Oposição Pautada”. Há também a relação partidos-mídias diretaços, e é, acima de tudo, o estertor, a agonia dessa trupe que aportou em Brasília e acreditava ser lá o seu porto final. Arthur deu com os burros n’água. O burro sabia nadar; Arthur, não, por isso ficou só fungando. Se depender da cabocada amazô, na próxima eleição, a porcentagem que usamos para enfatizar a surpreendente capacidade eleitoral de Arthur no estado do Amazonas tende a desaparecer. I inda tem françêis…

@ NA UNIVERSIDADE DA CIDADANIA ZUMBI DOS PALMARES, a Unipalmares, em São Paulo, a formatura dos primeiros 120 formandos, da qual Lula foi o patrono, vale mais do que os diplomas que ali foram entregues na quinta-feira passada. É desnarcisação da família nuclear-branca-burguesa, que carregava, pela “discriminação social”, conforme a expressão do reitor José Vicente, a pompa da intelectualidade tupiniquim. O próprio Lula disse que as “cotas” não são a solução para a discrepância do racismo de saber no Brasil, e que deve acabar quando houver igualdade de condições para todos. Universidade para todos. Com na histórica discriminação cultural, profissional, intelectual que o negro sofreu e sofre, serve como um caminho para finalmente o encontro de nossa pluralidade de culturas, credos, saberes. I inda tem françêis…

            Vamos que vamos

                            Pois nunca se encontra alguém

                                                                Onde ninguém procurou…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.