i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ RESCALDOS DA FEBRE MIDIÁTICA. Enquanto pessoas continuam ficando doentes muito mais pela vacinação inadequada do que pela febre amarela, os jornalões continuam a campanha pela massificação da doença. O Estadão mantém em sua página web um anúncio supostamente informativo, mas que ao se abrir mostra um quadro que dá ao leigo a impressão de que o mosquito tomou conta do país. Somente agora, quando o ministro Temporão afirma categoricamente que a campanha midiática fez mais mal à população do que a doença, é que os jornais abrem espaço para que especialistas – a seu serviço – critiquem o próprio governo pela vacinação exagerada, sem se colocar em nenhum momento na berlinda dos responsáveis pela desinformação e criação do pânico na população. Acontecimento do qual se podem inferir uma linha de entendimento: a dificuldade que o governo tem em regular a atividade das media, que não se reduz, que fique claro, ao Brasil. Com exceção à Russia, EUA, Egito, Paquistão e aliados do eixo bushista, que tem os barões da mídia ao seu lado, somente a Venezuela de Chávez teve coragem de encarar o chamado quarto poder. Embora tenha tentado timidamente estabelecer critérios de regulação na programação das tevês e enfrente muitas pressões na criação de um canal de TV gerido pelo poder público, o governo pouco fez para enfraquecer essa força. Tem, inclusive, no Ministério das Comunicações, um dos mais ferrenhos defensores dos privilégios deste setor, o jornalista ex-global, Hélio Costa. Mas esta peleja não deve ser exclusivamente do governo, pois se trata de um problema social. Todos tem de se envolver comunitariamente na discussão dos conteúdos e na disseminação das informações, para além da sedução da telinha. I inda tem françeis…

@ DASLU É QUADRILHA, DIZ MINISTÉRIO PÚBLICO. Em 2005, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflaglaram a Operação Narciso, que prendeu os irmãos Eliana Tranchesi e Antonio Albuquerque, donos da luxuosíssima Daslu, por formação de quadrilha. Os irmãos usavam uma importadora “pirata” para lavar dinheiro nos produtos importados para a loja. Eliana tentou escapar da acusação de formação de quadrilha (artigo 288 do Código Penal), a mais pesada das quatro pelas quais é acusada. O pedido foi negado esta semana pela ministra Maria Thereza de Assis Moura. Durante a campanha presidencial, o candidato tucano Geraldo Alckmin foi contumaz freqüentador da Daslu. Imagine como estaria o processo contra Eliana e Antonio se ele tivesse sido eleito. Provavelmente, não estaria. I inda tem françeis…

@ MAIS VAGAS NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS. O MEC lançou ano passado o REUNI (Programa de Apoio a Reestruturações e Expansão das Universidades Federais). Cobrando das universidades um plano de metas que envolva uma desistência menor que 10% e uma proporção de 18 alunos por professor, o governo liberará, nos próximos 4 anos, mais de R$ 2.000.000.000,00 para as 53 universidades federais Brasil afora. A adesão ao plano era opcional, mas não houve nenhuma desistência. Resultado: as vagas para cursos nestas universidades devem dobrar até 2012, com ênfase no ensino noturno, que deve crescer 145%. Na UFBA, por exemplo, existem hoje 80 vagas para cursos à noite. Em 2012, serão 2695. O menor crescimento previsto será ao menos duplicar o número atual de vagas. Qual será o motivo da próxima greve de professores universitários? No caso da UFAM, se as greves não mais acontecerem, as praias de Natal e Fortaleza sentirão a diminuição de freqüentadores. O governo Lula e o ministro da Educação, Fernando Haddad, têm tido trabalho para diminuir a tendência privacionista e de estímulo ao ensino superior privado do governo FHC- Paulo Renato, mas tem conseguido algumas vitórias, a despeito de tucanos, DEMos e, principalmente, a mercenária “base aliada”. I inda tem françeis…

@ FRANCESES SÃO CONDENADOS. Um tribunal francês ratificou esta semana a decisão da justiça do Chade, que havia condenado seis franceses da ONG Arche de Zoé (Arca de Noé), acusados da tentativa de seqüestro de mais de 100 crianças refugiadas daquele país. O episódio teve repercussão no ano passado, quando o sensacionalista Sarkozy foi pessoalmente ao Chade para tentar libertar seus conterrâneos, desrespeitando a soberania do país. De volta à França, os acusados não ficarão livres da punição. A corte de Créteil, de Paris, condenou os franceses a seis anos de reclusão. O caso é que as crianças não eram refugiadas, pois ainda possuíam no Chade pais ou parentes vivos. A suspeita é que as crianças alimentariam o tráfico de pessoas. I inda tem françeis…

@ EGITO CENSURA LITERATURA. O governo aliado aos americanos do Egito, cujo presidente, Hosni Mubarak está no poder desde 1981 – e não é considerado ditador – proibiu a entrada de várias obras literárias no país. As obras fariam parte da Feira do Livro do Cairo. Milan Kundera e Mohamed Choukri, dentre outros, foram os censurados. Quantro livros de Kundera traduzidos para o árabe, dentre eles “A Insustentável Leveza do Ser” e “O Livro do Riso e do Esquecimento”, além de “Pão Nu”, de Choukri estão na lista. Há ainda os romances “Amor na Arábia Saudita”, de Ibrahim Badi (que fala abertamente em assuntos proibidos) e “Mulheres de Areia e Resina”, da libanesa Hanan El-Cheikh, que fala sobre a situação das mulheres naquela região e toca também no assunto do homoerotismo. O governo não deu nenhuma justificativa para a censura. E precisa? I inda tem françeis…

@ FAIXA DE GAZA É CAMPO DE CONCENTRAÇÃO. Os Israelenses continuam mostrando que em matéria de crueldade e terrorismo de Estado, aprenderam e superaram seus mestres e algozes, os nazistas. A Faixa de Gaza, na Palestina, se transformou quase-oficialmente num campo de concentração. A pretexto de punir os palestinos pelos mísseis jogados contra Israel pelos extremistas, Israel fechou o acesso dos moradores da faixa a serviços básicos, como saúde, água e energia elétrica. Acuados, os palestinos acorreram à fronteira com o Egito, e foram recebidos a bala. No entanto, mesmo o aliado estadunidense no poder egípcio, Hosni Mubarak, não teve coragem de empreender o massacre, e aguarda o desenrolar dos acontecimentos, muito pressionado por Israel – e o aporte de capital estadunidense – e a Liga Árabe, que condena o massacre dos palestinos. O objetivo da manobra israelense, segundo o pacifista, ex-combatente de Israel e um dos primeiros a dar um passo no apaziguamento e na convivência pacífica entre israelenses e palestinos, Uri Avnery, é enfraquecer o governo do Hamas, com quem Israel se recusa a negociar, ainda que tenham oferecido um cessar-fogo dos mísseis palestinos em troca do fim do bloqueio. As tensões entre as duas nações só têm aumentado desde que Bush Jr assumiu a cadeira na Casa Branca. E podem explodir de vez antes dele sair. I inda tem françeis…

@ ENQUANTO ISSO, NO BRASIL… a Federação Israelita do Rio de Janeiro, através do seu presidente, Sérgio Niskier, conseguiu uma liminar que proíbe a escola de samba Viradouro de exibir no desfile um carro alegórico com imagens de corpos de judeus massacrados pelo nazismo, além de cancelar o desfile de uma ala que viria caracterizada de Adolf Hitler. Atitude ridicularizada pelo humorista judeu Juca Chaves, que chamou a atenção para o fato de que os judeus evocam o holocausto “a cada cinco minutos”. “(…) somos um povo que também curte o sofrimento, o que eu não acho bom”. Juca também chamou a atenção para outros “mártires” que passam na avenida todos os anos e não são molestados pelas instituições: “Todos passaram por desgraça, e ninguém passou por mais desgraça do que o negro. Ninguém. Nem judeu, nem palestino…. o povo negro foi o povo que mais sofreu em toda a história do universo, foram milhões e milhões de negros, e que sofrem até hoje”. Duas semanas atrás, o presidente Bush Jr chorou no museu do holocausto. Bush, o governo de Israel e alguns judeus ainda não conseguiram se libertar do ressentimento que faz com que seja preciso perpetuar a dor para manter a ilusão do existir. Felizmente, os negros, amarelos e pobres do Brasil e do mundo, preferem fazer da dor samba, e a partir de hoje, caem na gandaia. I inda tem françeis…

            Vamos que vamos

                        Pois quem já foi não vem

                                            E quem vem não foi

                                                            Na folia que todos vão…

2 thoughts on “i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.