Ю Kaká, o ídolo-mor do futebusiness atual, o belo, o inteligente, o bom, o justo, embaixador da Globotária na Seleção-Sangue Amarelo –Nike, resolveu mostrar mais uma vez ao mundo sua desenvoltura política, semelhante à que apresenta em campo. Na celebração de ano novo da igreja Renascer, o jogador ofereceu em sacrifício divino ao Apóstolo Estevam Hernandes e sua igreja o troféu recebido na eleição da FIFA para o melhor do mundo. A taça ficará em exposição na sede da entidade, em São Paulo. A Igreja Renascer em Cristo é uma versão apocalíptica para evangélicos “identificados”, como se diz na nova gíria do ‘calunismo’ social. Responde a mais de 100 processos no Ministério Público de São Paulo. Seus líderes até tentaram abrir outra denominação igrejal, a Internacional Renovação Evangélica, para se livrar dos processos. A empresa religiosa e seus fundadores movimentaram entre 2002 e 2003 cerca de R$ 46.000.000,00, e atualmente tem suas contas pessoais e as da instituição bloqueadas. O casal Estevam e Sônia Hernandes, são acusados ainda pelo MP de lavagem de dinheiro, estelionato e falsidade ideológica. Foram condenados pela justiça norte-americana pelos crimes de contrabando de dinheiro e conspiração para contrabando de dinheiro. Como se pode ver, Kaká anda muito bem acompanhado, e em sintonia com o evangelho e a fé no Deus máximo da ordem católica. A pergunta que resta é: quanto darão pela taça os norte-americanos, quando ela for vendida para pagar as dívidas e a fiança do casal predestinado por Deus a sofrer? Valerá mais que os troféus e amuletos do beisebol, do softbol, do basquetebol ou do futebol americano?

Ю Outra dele: Kaká não teme as relações pecaminosas com a Renascer, mas não quer ter sua marca associada à pornografia. O jogador ameaçou de processo a revista G Magazine caso esta utilize a marca “Kaká” no ensaio principal de sua edição deste mês, que é com um sósia do berlusconiano milanês. A revista recebeu em 2007 um grande número de cartas de leitores ávidos por ver os dotes do bambino d’oro. Mas o que veriam os consumidores da G Magazine? No máximo, um exemplar não tão raro da sexualidade produzida pela subjetividade da igreja católica na sua vertente apocalíptica, que esteriliza e elimina o sexo, inscrevendo a interdição no corpo. Um gozo sem corpo, um simulacro. Um produto. Com o expediente do uso do sósia, a revista demonstra um respeito mínimo aos leitores: mostra outro corpo, este fetichizado e transformado em mercadoria para o olhar consumista do as-sexuado leitor. Igualmente, não há sexo. Não há diferença entre Kaká e o sósia. Para deleite consumista dos kakazetes.

Vem, neném!

1 thought on “VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.