*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

0

Chagão!

Θ SOBRE ROMÁRIO TÉCNICO. Que o baixinho, ex-embaixador da Globotária na seleção Nike (passou a bola pra Kaká), é oportunista, ninguém no Brasil tem dúvidas. E quando a chance é de se colocar como objeto do olhar classificador midiático, para ele se torna irresistível, pois somente assim ele pode manter a ilusão do existir, já que nada produz que não seja redundância e clichê, o vazio. Por isso derramou lágrimas filmadas em close pelas câmeras da Globotária, quando o técnico Felipão não o levou pra copa 2002. Por isso chorou quando seu amigo, Eurico Miranda, vice-presidente do Vasco – e um dos cartolas responsáveis decadência do futebol nacional – mandou fazer uma estátua, quando da farsa estatística e marketista dos mil gols. Agora, como técnico interino do Vasco, mais uma vez os holofotes se voltam para o jogador. Típico do futebol brasileiro, com um ranço de amadorismo que exclui o talento e o intempestivo do jogo, e expressa somente a falta de compromisso com o clube, os jogadores e a torcida. Por essas e outras é que o time, que até ia bem no Brasileirão, anda despencando. Enquanto for utilizado apenas para satisfazer a doença existencial de alguns jogadores e dirigentes, dificilmente se poderá esperar alguma coisa do time alvinegro.

Θ HUMOR ROMARÍSTICO: 1) Dizem que em reunião após a saída do técnico Celso Roth, Romário teria dito aos dirigentes do Vasco que só aceitaria um técnico que o escalasse. Uma semana depois, os dirigentes chamaram o baixinho, e disseram: “Nem Nelsinho, nem Passarela, nem Leão, nem Joel Santana, nem Aderbal Lana, nem o Cavalo, nenhum deles aceitou o cargo com a condição que tu colocou, baixinho! Só encontramos um profissional que aceita ser técnico e te colocar em campo”. Quem? – perguntou, ansioso, o jogador. “Tu”, responderam os dirigentes. 2) Quando foi anunciado aos jogadores que o novo técnico seria o Romário, um deles se adiantou, e perguntou: e aí, baixinho, quem vai jogar a próxima partida? Romário: vai EU, vai tu, ele não vai, vai ele, vai ele lá… 3) E depois da desclassificação contra o América do México, na copa Sudamericana, o baixinho está ameaçando entrar na justiça contra a zaga do time mexicano, que constantemente chegava primeiro nas bolas lançadas à área. Alega que foi desrespeitado no estatuto do idoso, que assegura acesso exclusivo e privilegiado aos seus assegurados.

Θ RODADA DA CHAMPIONS LEAGUE: Pelo grupo A deu Besiktas no encontro com o Liverpool (2 a 1), enquanto o Marseille e o Porto FC ficaram no zero. Marseille e Porto respectivamente em primeiro e segundo. No grupo B Chelsea e Rosemborg venceram seus confrontos, ambos por 2 a 0. Destaque para o peruzaço que o goleiro do Chalke 04 tomou, no primeiro gol do time inglês. Os dois times vencedores lideram a briga pelas vagas. No grupo C, o Real suou para vencer o grego Olympiakos, ainda que o placar sugira um baile. Robinho, ao contrário do que disse a imprensa nacional e internacional, não deu show, e o Olympiakos perdeu mais por sua ineficácia em equilibrar ações ofensivas e defensivas que pelo mérito madrilenho. No outro jogo do grupo, o Werder Bremen venceu a Lazio por 2 a 1. Pelo grupo D, o Benfica venceu o Celtic com gol solitário de Lucho González, enquanto a sensação Shakhtar Donetsk foi goleado pelo Milan, 4 a 1. Os italianos e os ucranianos dividem a liderança. No grupo E, Barcelona e Rangers não saíram dos dois bocejos, enquanto o Lyonaiss venceu finalmente, por 2 a 0 o Stuttgart. No grupo F, O Dínamo de Kiev foi goleado pelo red devils, 4 a 2, e o Roma venceu o Sporting, 2 a 1. No grupo G, A Inter venceu o CSKA, 2 a 1, e o Fenerbahce empatou sem gols com o PSV. Por fim, encerrando a rodada, o grupo H teve surra do Arsenal, sensação européia, no Slavia Praha, cabalísticos 7 a 0! Na outra partida, o Sevilla venceu o Steaua Bucareste por 2 a 1. Estes jogos completam as rodadas de ida da fase de grupos da Champions, e nos próximos dias 06 e 07 de novembro, haverá a primeira rodada da fase de returno.

Θ COPA SUDAMERICANA agora só habla castellano. O Milonarios (Col) venceu o São Paulo por 2 a 0, gols do capitão Ciciliano, e agora enfrenta o vencedor de River Plate (Arg) e Defensor (Uru). O Vasco da Gama até venceu, mas apenas por 1 a 0, insuficiente para se classificar, e agora vai assistir aos americomexicanos enfrentarem o vencedor do confronto entre Arsenal (Arg) e Guadalajara (Méx). Na sua sexta edição, a Copa Sudamericana ainda não viu um time nacional levantar a taça.

Θ APERTURA CHILENO, na sua 16ª fecha, que se iniciou no dia 23, com o jogo em que o Puerto Montt venceu o La Serena (2 a 0). Hoje, 6 partidas: Unión Española 1 X 3 Univ. Catolica / O’Higgins 3 X 0 Melipilla / Palestino 6 X 0 Wanderers / Cobresal 2 X 2 Nublense / Lota Schwager 2 X 1 Deportes Concepción / Coquimbo 0 X 1 Univ. de Chile. Amanhã jogam CD Everton X Huachipato / Universidad Concepción X Audax Italiano / Colo Colo X Cobreloa.

Θ ANIVERSÁRIO DO REI? No dia 23 de outubro, se comemora o aniversário de Pelé. Um equívoco. Pelé não nasceu neste dia. Nascido em 1940, Edson Arantes do Nascimento completou 67 anos, mas a marca ‘Pelé’ nasceu em Santos, em 1956, quando o garoto Edson começou oficialmente no futebol. Sempre associada ao futebusinness, a marca Pelé ajudou a FIFA a consolidar seus domínios econômicos sobre o futebol, e é a maior fonte de renda do milionário Edson. Pelé, a marca, teria hoje 51 anos. Edson, o aniversariante, enquanto jogador foi, para muitos, insuperável. Eleito pela revista francesa L’Equipe, em 1981, o atleta do século, título referendado em 1999 pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), Edson jamais deixou escapar a oportunidade de faturar com a sua carreira. Antes mesmo de encerrá-la, já compreendia o valor do marketing. Foi jogar nos EUA, numa das primeiras tentativas da FIFA de conquistar o mercado norte-americano, até hoje avesso ao esporte. Como homem de negócios, Edson conseguiu o que outros grandes craques, de semelhante importância, como Garrincha, não conseguiram: lucrar financeiramente com a sua fama. Edson sabe muito bem quando vestir a camisa e ‘ser’ Pelé. Dentro de campo foi brilhante, sempre criticado pelos adversários pela deslealdade, mas admirado pelos mesmos adversários, que o aplaudiam gol após gol. Parou uma guerra civil no Congo Belga, em 1969, em duas partidas pelo Santos. Ganhou quase tudo o que disputou, e formou um Santos quase imbatível, bicampeão mundial de clubes. É considerado por muitos, dentro e fora do futebol, ‘o Rei’. Fora de campo, ajudou a ditadura brasileira (‘o povo brasileiro não sabe votar’), foi ministro da justiça do governo FHC, onde ajudou a aprovar a lei que leva seu nome, e que escancarou de vez o futebol brasileiro à voracidade do mercado internacional, teve filhos não reconhecidos, brigou com parceiros de música, como o sambista Noite Ilustrada, que o acusa de roubar letras de músicas, bancou o pai traído quando seu filho Edinho foi flagrado num envolvimento com o tráfico de drogas, dizendo a clássica frase do egoísmo paterno-burguês: ‘onde foi que eu errei?’, abusou e continua dando demonstrações de inveja e ressentimento em relação aos seus recordes e status de ídolo, sobretudo em relação a Romário, Ronaldo Nazário e Maradona. Com este, protagonizou ano passado momentos raros de descontração, quando foi entrevistado no programa La Noche Del Diez, na Argentina. É criticado pelo movimento negro, por não assumir sua condição e não aproveitar sua notoriedade para militar nas ações políticas. Como homem, não fez a leitura existencial do mundo, necessária ao amadurecimento e á compreensões mais profundas de si e do mundo em que vive. Preferiu alhear-se, adotando a lógica do amor ao capital: cada um por si e o diabo que fique com o último. Edson Arantes do Nascimento, 67 anos, dono da marca ‘Pelé’: em campo, um gênio; fora dele, um homem comum.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.